Existem inúmeros sites na dark web que conduzem atividades ilegais, seja venda de drogas, contrabando ou lavagem de dinheiro. Esta semana, eles sofreram um duro ataque organizado pelo FBI e Europol (Serviço Europeu de Polícia).

Na “Operation Onymous”, foram confiscados 414 domínios da dark web e pelo menos US$ 3 milhões em moeda virtual Bitcoin. 17 pessoas foram presas nos EUA e Europa.

>>> Tudo sobre o Bitcoin: a história, os usos e a política por trás da moeda forte digital

Silk Road 2

Tudo começou ontem, com o fim do Silk Road 2: o mercado de drogas e outros itens ilegais movimentava US$ 8 milhões por mês e tinha 150.000 usuários ativos, segundo o FBI. Seu dono – Blake Benthall, 26 – foi detido em San Francisco (EUA) e é acusado de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, invasão de computadores e fraude de identidade.

Até ser fechado, o Silk Road 2 podia ser acessado pela rede Tor, e toda negociação era feita em Bitcoins, que são difíceis de rastrear – tudo isso permitia comprar e vender drogas de forma anônima. O site era a versão ressuscitada do Silk Road, também dedicado à venda de drogas – e derrubado pelo FBI no ano passado.

Drogas, contrabando e lavagem de dinheiro

Ontem, o FBI também fechou os sites Cloud 9 e Hydra, que vendiam drogas ilícitas. Eles também só podiam ser acessados via Tor e trabalhavam com Bitcoins, mas tinham um recurso que pode impedir as autoridades de apreender a moeda virtual. A Wired explica:

Ambos os sites menores atraíam usuários através da implementação de um recurso no Bitcoin conhecido como transações multiassinatura. Quando uma moeda era gasta no site, ela era colocada em uma conta controlada conjuntamente pelo comprador, vendedor e administrador(es) do site, e dois dos três precisavam assinar a transação para mover os fundos. Esse recurso foi criado em parte para evitar a apreensão dos bitcoins, e pode de fato limitar as perdas sofridas por seus usuários.

Dois suspeitos foram presos na Irlanda, onde a polícia apreendeu computadores com cerca de US$ 2 milhões em Bitcoin, mais US$ 200.000 em drogas.

Isto foi só o começo. Hoje, a Europol e o FBI derrubaram sites de contrabando – como Pandora, Blue Sky e Black Market – e sites para lavagem de dinheiro – como Cash Machine e Golden Nugget – apreendendo mais de US$ 1 milhão em bitcoin, US$ 250.000 em dinheiro vivo, mais ouro, prata, armas e computadores.

“Mais de uma dúzia” de sites foram afetados, diz a Wired; e o FBI apreendeu 414 domínios .onion, acessíveis apenas pela rede Tor.

Falha no Tor?

Como eles conseguiram apreender tantos sites? A Europol mantém segredo: “não podemos compartilhar isso com o mundo inteiro, porque nós queremos fazer isso muito mais vezes”.

Isso é resultado de uma falha na rede Tor? Andrew Lewman, diretor executivo do Tor Project, acredita que não. Ele diz à Wired: “pode ser que a polícia tenha direcionado seus ataques a pessoas ou organizações, ou uma empresa de hospedagem, ou algo mais mundano que uma vulnerabilidade oculta no Tor”.

Além disso, se existe mesmo uma falha no Tor, então por que os maiores sites ilícitos ainda estão funcionando? Evolution, Agora e Andromeda estão entre os maiores mercados na rede Tor e continuam online.

A derrubada conjunta de vários sites populares é prova de que o FBI (e seus parceiros internacionais) não desistiram da guerra online contra as drogas – mas eles ainda estão longe de ganhar. [Motherboard, Wired, Wired]

Imagem via Reddit