O Brasil ainda está ocupado com e-readers, e nenhuma grande empresa do país lançou um tablet (ainda). A Colômbia saiu na nossa frente com dois tablets, um com Windows 7 e outro com Android, e ambos são bem interessantes – no papel e em fotos, pelo menos.

O primeiro é da empresa colombiana PC Smart e se chama Touch Smart (hum, onde será que já vi esse nome antes?). Antes do iPad ser lançado, havia quem concebesse um tablet como um laptop com tela destacável, e o Touch Smart é basicamente isto: uma touchscreen LCD de 10 polegadas com um kit com teclado e mouse no modelo mais completo. O modelo simples vem com 1 GB de RAM e 250 GB de HD; o modelo completo tem 2GB de RAM e 320GB. Ambos têm entradas USB, Ethernet, Mini VGA (mas não HDMI), leitor de cartões, webcam, além de WiFi e Bluetooth. Eles contam com processador Intel Atom de 1,6GHz e são bem pesados: 1kg. O iPad mais pesado tem 730g, e isso já é muito – mas netbooks em geral são um pouquinho mais pesados. Na prática, o Touch Smart é um netbook sem teclado (e com touchscreen).



Geralmente sou contra tablets rodando Windows 7 – este sistema operacional não foi completamente pensado para o toque e exige um bom hardware e bateria – mas no vídeo ele parece ser uma boa escolha. Como o tablet tem caneta para usar na tela, a touchscreen deve ser resistiva, mas isso não parece ser um problema: o TouchSmart aceita gestos multitoque (algo geralmente encontrado apenas em telas capacitivas), e como o Windows 7 pode ter elementos de interface pequenos, uma caneta às vezes pode ser mais adequada para usá-lo.

O segundo tablet se chama Hyper, da Compumax, e roda Android 2.1. Bom que a empresa não está usando versões antigas do robozinho, como outras empresas fazem – mas não sabemos se há limitações de acesso aos serviços do Google e ao Android Market, o que seria um grande problema. Quanto às especificações, o tablet tem touchscreen de 10 polegadas (não sabemos se capacitiva ou resistiva; eu chutaria a segunda), processador Dual ARM Cortex A-9 de 1GHz e chip Nvidia Tegra 2, 512 MB, entrada miniUSB e HDMI, além de WiFi e Bluetooth – nada de 3G, aparentemente. Com 32GB de espaço interno, ele pesa 660 gramas.

Agora, aos preços: o Touch Smart simples custa R$1.050; o modelo completo sai por R$1.340; e o Hyper com Android custa R$669. Estes preços valem para a Colômbia – se eles viessem ao Brasil, provavelmente custariam mais caro devido aos impostos. Por aqui, netbooks saem por cerca de R$1.000, então no caso do Touch Smart você pagaria um pouco a mais pela praticidade. Você toparia?

O Touch Smart já está à venda na Colômbia, enquanto o Hyper deve ser lançado em um mês. [El Tiempo via Info]