Nos idos de 2009, alguns meses depois que o Google Chrome foi lançado ao mundo, a Mozilla já pensava em dar ao Firefox uma interface mais próxima à do concorrente. Até então, ele se manteve bastante distinto.

Mas esta semana, chegou a versão final do Firefox 29 para todos os usuários, com a interface Australis – basicamente uma releitura do Chrome. Para mim, isto é algo ótimo, por dois motivos.

Primeiro, eu gosto da interface minimalista do Chrome, e o Firefox ainda mantinha elementos que o deixavam com um pé em 2009, como as abas quadradonas e o predomínio da cor cinza. Agora ele é bonito mesmo sem adicionar um tema.

firefox 29 australis (2)

Em segundo lugar, você pode personalizar a interface do Firefox, algo extremamente limitado no Chrome. Quer exibir a barra de título? A barra de menus? Quer retirar o campo de busca, ou adicionar o botão para agrupar abas? É só ir em Menu > Personalizar. Também é possível mover ou remover botões do menu principal.

A nova interface ainda não inclui conteúdo patrocinado na “nova aba”, algo que ainda está em estudo.

No novo Firefox, a ferramenta Sync também ficou mais fácil de usar: basta criar uma “conta Firefox” com e-mail e senha, e você poderá levar seus favoritos, abas e informações pessoais para outros dispositivos – no Windows, Mac, Linux e Android. O Sync ainda ganhou reforço na criptografia para ficar mais seguro.

O Firefox está disponível para download aqui: [Mozilla via Tecnoblog e The Next Web]

Para relembrar, eis um screenshot da interface antiga:

Firefox-10-Stable3