Compreender o processo evolutivo das flores não é tarefa fácil para os cientistas. Isso porque, pouco após florescerem, elas já se transformam em frutos — e, depois, se desintegram como parte do processo de dispersão de sementes. Este ciclo dificulta a formação de fósseis e, consequentemente, seu estudo.

Mas duas angiospermas (planta com flores) encontradas dentro de um âmbar em Mianmar, país da Ásia, podem ajudar a mudar essa situação. As flores em questão têm 99 milhões de anos, tendo surgido no período Cretáceo, quando os dinossauros caminhavam sobre a Terra.

As plantas foram atribuídas às espécies Eophylica priscatellata e Phylica piloburmensis. De acordo com os cientistas, esta segunda é praticamente idêntica a uma planta moderna do gênero Phylica encontrada na África do Sul, o que sugere poucas mudanças durante seu percurso evolutivo. O estudo completo foi publicado na revista científica Nature Plants.

De acordo com os pesquisadores, as flores encontradas em âmbar parecem ter tido certa resistência ao fogo. Isso sugere que a angiosperma era capaz de se adaptar a ambientes sazonalmente secos, que enfrentavam incêndios florestais. 

Robert Spicer, autor do estudo e pesquisador da Open University, no Reino Unido, explicou à CNN: “se muitas das primeiras flores foram expostas a incêndios em paisagens semiáridas, isso explica por que as primeiras fases da evolução das angiospermas são tão mal representadas em registros fósseis – os fósseis não costumam se formar em ambientes semiáridos”.

Por esse motivo é tão difícil para os pesquisadores afirmar com exatidão quando surgiram as plantas com flores. De toda forma, os estudos devem seguir, já que a evolução e disseminação das angiospermas parece ter desempenhado um papel fundamental na formação da vida como temos hoje na Terra.

No passado, a maior variedade de espécies estava no oceano. Isso parece ter mudado com a chegada destas plantas, que levaram a uma diversificação de insetos, mamíferos, anfíbios e pássaros. Graças às flores, as espécies terrestres dominaram o planeta.