Você conhece o cenário: começa um jogo em um clube pequeno com o objetivo de subir com ele até a primeira divisão. Com um trabalho árduo, você consegue e lá está você, disputando a primeira divisão do Brasil com o Rio Branco do Acre. O problema é que você não tem nenhum rival. Zero. Nada de clássicos, porque os times da sua região ficaram pelo caminho. Você disputa o título cabeça a cabeça com o Atlético Mineiro há algumas temporadas, criou uma rivalidade – mas só na sua cabeça. No jogo, os times continuam distantes, tanto em geografia, quanto em rivalidade. É isto que vai mudar.

Leia mais sobre a novidade na Trivela: http://trivela.uol.com.br/fm-2016-tera-rivalidades-dinamicas-que-poderao-surgir-ao-longo-do-jogo/