A empresa espacial de Elon Musk, SpaceX, tem evoluído a passos largos, do tamanho de planetas. Tanto que, aparentemente, tornou-se uma ameaça ao pessoal do outro lado do Atlântico. De acordo com uma nota do Wall Street Journal, a União Europeia está prestes a investir em uma geração completamente nova de foguetes de baixo custo para se manter competitiva.

O projeto europeu é basicamente construir uma versão atualizada do venerado foguete Ariane 5. A geração atual do Ariane usa um estágio principal à base de combustível líquido, com dois propulsores sólidos (SRB) para dar poder de subida adicional. O novo Ariane teria um design similar, com um primeiro estágio central baseado em combustível líquido e dois ou quatro SRBs, dependendo do peso que ele estiver levando à órbita. O maior benefício do Ariane 6 é o preço – cerca de US$ 95 milhões por lançamento, o que daria um preço por quilo 50% menor que o da geração atual.

Se o WSJ estiver correto e o cronograma avançar, os investimentos virão principalmente da França e da Alemanha, com um punhado de outros países europeus contribuindo mais timidamente. Quando o Ariane 6 estiver pronto, porém, ele talvez esteja obsoleto – a pesquisa e desenvolvimento não terminará antes de 2017, quando a SpaceX provavelmente já estará voando com foguetes autônomos reutilizáveis lançados a partir de plataformas transoceânicas. [Wall Street Journal. Imagem: Proposta do Ariane 6 por SkywalkerPL]