Boa notícia para quem gosta da tal "velha mídia": a Folha é o primeiro jornal brasileiro para tablets. Testamos o seu aplicativo, lançado simultaneamente para Android 2.2 e iOS e temos duas certezas: a primeira é que a Samsung nunca deve usar a Folha como exemplo de que "é legal ler jornal em um tablet" ao exibir as funcionalidades de seu Galaxy Tab – não que ela tenha muita escolha. A outra coisa certa: conspiracionistas e paranóicos de plantão começarão a dizer que a Apple pagou para o jornal fazer um app melhor para o iPad. Não é que o jornal seja infinitamente melhor no iPad apenas. É que ele funciona, pra começo de conversa. Confira neste vídeo:

Para quem não viu: a Folha para iPad é bem bacana mesmo, com direito a acesso de todo conteúdo do jornal, mesmo que você não seja assinante. A "capa" é bem diagramada, o acesso é bem rápido e há um bocado além do jornal em si: desde uma rádio a fotos do dia, passando por acesso às notícias do site. E, como lembraram aí embaixo e eu não falei no vídeo, dá para baixar a edição impressa inteira e ler depois, mesmo sem conexão.

A versão do Galaxy Tab é um desastre absoluto. Trava quase sempre e quando funciona é terrivelmente lenta. Isso é obviamente um problema do desenvolvedor – esperamos que a Folha melhore o app nas futuras versões. Mas o jornal no tablet escancara algumas deficiências do Android, a começar pela simples existência de um amontoado de código ruim para download no Market – falta critério na lojinha do robô.

Mesmo que funcionasse 100%, a Folha no tab parece que continuaria com dois problemas: como muitos e muitos programas que testamos, o toque não é tão responsivo quanto nos acostumamos no iPad e há lag na navegação de quase tudo. Isso pode se dever ao fato que o Android 2.2 em tablets é inegavelmente mais lento que o iOS – mesmo com a RAM a mais que os fanáticos que julgam um aparelho pelas specs insistem em lembrar. Não há discussão neste ponto.

Outro problema claro é que 7 polegadas é muito pequeno para substituir a experiência de um jornal. O Tab funciona muito bem para ler livros – especialmente pelo peso, que permite levar pra qualquer lugar, mas coloque uma revista junto do tablet da Samsung. Fica óbvio que a tela do tablet é muito pequena, e são necessárias muitas alterações de diagramação para se ler um texto com fotos e matérias relacionadas ao lado. Não cabe, simplesmente, por uma limitação do olho humano – a fonte precisa ter um tamanho mínimo.

Em resumo: ler a Folha no iPad é uma experiência bem interessante, que aponta para o futuro do meio jornal e está quase no nível do New York Times. Ler a Folha no Galaxy Tab, mesmo se isso fosse possível de fato, é ter quase certeza que um tablet de 7 polegadas apenas torna a navegação de sites na internet (como a Folha.com) mais fácil, mas está longe, muito longe, de substituir aquele monte de papel e tinta que suja os dedos. Sim, o novo e caro tablet da Samsung tem outras mil funções – várias a mais que o iPad, diga-se – mas não conte "ler jornal" como uma delas.