Fones com cancelamento de ruído são bons, mas não espere milagres

O cancelamento de ruído em fones de ouvido é legal, mas no final das contas é mais um marketing destacado a rodo pelas fabricantes.

Apple AirPods Pro. Imagem: Gizmodo

Os AirPods Pro da Apple. Imagem: Gizmodo

As compras de fim de ano estão chegando, e talvez você esteja de olho em fones de ouvido sem fio — se tiverem cancelamento de ruído (ANC), melhor ainda. Mas deixe eu pontuar uma questão: apesar de todo o marketing, as tecnologias de cancelamento de ruído não são tão eficazes quanto as fabricantes dizem. A menos que você passe a maior parte da sua vida dentro de um avião, é melhor investir seu dinheiro em fones wireless com outras características, como maior duração de bateria e design mais robusto.

Existem duas abordagens básicas para reduzir sons ambientais e ruídos que chegam aos tímpanos ao usar fones de ouvido. O cancelamento de ruído passivo, também conhecido como isolamento de som, aplica uma barreira física para evitar que qualquer coisa além dos sons provenientes dos fones entrem em seu ouvido. Muitas vezes, vêm na forma de fones que cobrem toda a orelha (supra-auriculares), ou aqueles que usam uma espuma macia ou ponta de silicone para bloquear o canal auditivo.

O cancelamento de ruído passivo é usado há décadas, quase desde que os primeiros fones de ouvido começaram a surgir. Contudo, foi renomeado nos últimos anos como um recurso genuíno para competir com o cancelamento de ruído ativo, também conhecido como ANC.

Inventado em 1932 e posteriormente implementado como uma ferramenta para pilotos nos anos 50, ele usa a eletrônica para filtrar de forma mais eficaz ruídos indesejados. Os microfones na parte externa dos fones detectam ruídos do ambiente, processam esse som por meio da eletrônica integrada e, em seguida, produzem uma versão oposta desses ruídos que servem para cancelar todos os sons indesejados antes que eles atinjam o tímpano.

Houve alguns problemas para trazer fones com cancelamento de ruído ativo para os consumidores. Colocar a tecnologia em dispositivos tão pequenos era difícil, e ela precisa de energia para ser eficaz. Mas agora que esse acessório é bastante popular, a tecnologia se tornou um recurso muito comentado. A primeira empresa a popularizar fones com ANC foi a Bose, que viu a concorrência crescer com a entrada da Sony e Apple.

Todas essas empresas posicionaram o recurso como algo indispensável. No entanto, isso não é verdade. O ANC realmente funciona? Sim, com certeza, mas não com a eficácia que a maioria dos usuários provavelmente pensa. Se você está no meio de uma avenida movimentada usando seus fones e ativa o recurso ANC, o mundo ao seu redor não fica quieto de uma hora para outra como se você pressionasse algum botão universal de mudo.

A realidade é que as tecnologias atuais de cancelamento de ruído ativo cortarão boa parte das frequências mais baixas, como o barulho do motor a jato de um avião, mas apenas uma parte das frequências mais altas. As fabricantes começaram a adicionar modos de “atenção rápida” e “ruído ambiente” que fazem o oposto do ANC, aumentando os sons do ambiente ao seu redor para que, por exemplo, você possa ouvir o que uma pessoa está dizendo mesmo com os fones no ouvido. Só que, mesmo com o ANC ativo, você ainda consegue ouvir as pessoas falando por perto.

Se uma grande parte da sua semana normalmente é dentro de um avião cruzando o mundo, então sim, comprar fones de ouvido com cancelamento de ruído ativo definitivamente vale o custo extra. A tecnologia é eficaz na eliminação do ruído dos motores de um avião e, mesmo se você não estiver ouvindo música, eles ajudam a melhorar bastante sua experiência de voo — aquela sensação de pressão constante na cabeça pode diminuir um pouco. Para as demais situações, os resultados do ANC não são tão grandes assim e, pela minha experiência, não justificam o custo adicional do recurso.

Fones de ouvido, por design, emitem som diretamente em seus canais auditivos, e a maneira mais eficaz de abafar tudo ao seu redor é simplesmente ouvir alguma coisa. Dito isso, existem alguns designs que são mais adequados para permitir que você se concentre no que está ouvindo.

Os fones projetados para ficarem nas orelhas do usuário geralmente apresentam protetores auriculares menores e são mais fáceis de guardar em uma bolsa, mas também permitem que mais som ambiente entre em seus ouvidos. Enquanto isso, fones com conchas maiores que circundam completamente as orelhas são uma opção melhor porque criam uma barreira física que bloqueia a entrada de outras ondas sonoras. Alguns sons ainda serão transmitidos — não há uma solução perfeita —, mas mesmo sem ANC , podem ser eficazes em isolar o que você está ouvindo.

Pela minha experiência, a melhor maneira de se concentrar no que você está ouvindo é usar fones do tipo intra-auricular — ou seja, que se encaixam para dentro do seu ouvido. Assim como os protetores auriculares usados ​​por profissionais que trabalham em ambientes barulhentos, as pontas dos fones se expandem lentamente para criar uma vedação perfeita no canal auditivo e são muito eficazes em bloquear o mundo ao seu redor.

Se você está namorando outros tipos de fones, também recomendo prestar atenção ao tamanho dos drivers — a parte dos fones responsável por criar as ondas sonoras que entram em seus ouvidos. Opções populares, como a versão básica dos AirPods, usam drivers de seis milímetros. Mas alternativas mais baratas, como o WF-XB700 da Sony, apresentam drivers maiores, de 12 milímetros, que não são apenas mais altos, mas também melhores na recriação de frequências baixas, o que acaba sendo mais eficaz na hora de abafar ruídos ambientes.

Então depois de tudo isso, eu sou contra fones com função de cancelamento de ruído? Não, mas acho que é um recurso que não oferece os níveis de desempenho prometidos . Eu testei alguns dos melhores fones de ouvido, tanto aqueles com e sem ANC. Embora a tecnologia funcione até certo ponto, ainda não fiquei realmente impressionado. Se estou em um escritório lotado, não quero ouvir ninguém; se estou no metrô, não quero ouvir o trem. E neste momento, esse tal cancelamento ainda não funciona muito bem. Por isso, não acho que seja um recurso premium necessário para a maioria dos consumidores.

Sair da versão mobile