As forças armadas dos Estados Unidos fizeram um vago esboço de um falo no céu da Base Aérea de Luke, no Arizona. Foram necessários meia dúzia de caças para concluí-lo e a Força Aérea afirma que o desenho foi totalmente acidental.

 


Tradução: Aquele pênis no céu da Base Aérea de Luke? A base diz que não tinham a intenção de fazer um pênis.

As manobras que resultaram no desenho de um pinto gigante foram resultado de uma simulação de uma situação de combate, na qual dois caças F-35 de quinta geração (que custam cerca de US$ 90 milhões para serem fabricados e US$ 44 mil para cada hora de voo) perseguiram quatro F-35 mais antigos na Base Aérea de Luke.

Segundo a major Rebecca Heyse, chefe de relações públicas da 56th Fighter Wing da Base de Luke, “a liderança revisou as fitas do treinamento de vôo e confirmou que F-35s que realizaram manobras de perseguição padrão na tarde de terça-feira no espaço aéreo operacional militar Gladden e Bagdad que resultaram na criação de trilhas de fumaça. Não houve nenhum comportamento nefasto ou inadequado durante o vôo de treinamento.”

Porém, de acordo com outras pessoas que viram as imagens que circularam nas redes sociais, as trilhas se assemelhavam bastante com um pinto gigante.

E desenhar um penis no céu, intencionalmente ou acidentalmente, não é algo inédito. A Marinha disciplinou dois pilotos que usaram seus jatos EA-18G Growler para desenhar um formato similar a um pênis há dois anos.

No início deste ano, um piloto civil que, pode-se inferir, estava entediado, usou seu avião para escrever as palavras “estou entediado” depois de fazer manobras em forma de dois pênis.

Contatamos a Base da Força Aérea Luke para saber qual dos aviões ganhou simulação de combate, e se foi o avião que usou manobras evasivas que, incidentalmente, circunscreveram a forma exata de um pinto.

[Air Force Times/Business Insider]