Como sugere o cardiologista Fábio Villas Boas, é possível que alguém obteve acesso a dados confidenciais da empresa aérea (aparentemente a TAM, de acordo com o vídeo do Bom Dia Brasil): o fraudador teria conseguido os nomes das pessoas com mais pontos, mudado a senha de cadastro deles e alterado os dados cadastrais, para poder usar as milhas.

O que aconteceu de fato, no entanto, não sabemos. A polícia investiga o caso, e a empresa aérea diz que está apurando o que aconteceu. Segundo o Ministério Público, ela pode “responder pelas falhas que cometeu” na Justiça. [G1; imagem via]