Lembra-se da Fujifilm X-Pro1, com seu sensor APS-C de 16,3 megapixels e várias lentes XF? Então olhe de perto a X-E1, porque ela é basicamente a mesma câmera – porém em um pacote menor.

Assim como a X-Pro1, a Fujifilm X-E1 é uma câmera mirrorless, ou seja: possui lentes intercambiáveis, mas não tem espelhos que refletem a imagem da lente até uma mira ótica (como uma DSLR). Em vez disso, a X-E1 tem uma mira eletrônica. E sem os espelhos, ela fica mais compacta, pesando 350g.

Milagrosamente, todos os controles permanecem intactos na X-E1, assim como a base para o flash. O processador EXR Processor Pro também foi mantido. Sim, a tela de 2,8 polegadas ficou um pouco menor, e a mira híbrida ótica/eletrônica foi substituída por uma de OLED com 2,36 milhões de pontos em resolução, mas é difícil condenar a Fujifilm por isso – é um sacrifício pelo tamanho menor. E, para ficar mais amigável aos consumidores, a X-E1 ganhou um flash embutido.

A XE-1 tem um corpo de liga de magnésio envolto por borracha (simulando couro) – assim como a X-Pro1 – e vem nas opções preto ou preto/prata. Ela grava vídeos em resolução 1080p (Full-HD) a 24 quadros por segundo, e tem um intervalo ISO automático de 200-6400 (máximo de 25600). Ela tem microfone embutido que a empresa diz não capturar qualquer ruído do motor da lente. E a bateria dura por até 350 fotos, segundo a Fuji.

Além da X-E1, foram anunciadas duas novas lentes, ambas com estabilização ótica de imagem. Uma delas é a lente kit 18-55mm (equivalente a 27-84mm) com abertura F2.8 a F4. A Fuji promete que o autofoco e velocidade do obturador melhoram com esta lente, duas áreas onde a X-Pro1 sofria. Enquanto isso, a lente 14mm F2.8 (equivalente a 21mm) tem distância focal fixa, e promete imagens nítidas em ângulos ultra-amplos.

Em relação à X-Pro1, o que você perde com X-E1? Tanto os prós como contras estão no tamanho. Como ela é menor que a X-Pro1, ela é mais fácil de carregar por aí, mas na hora de tirar fotos, ela será um pouco mais difícil de manejar. E, por causa da bateria menor, ela renderá menos fotos.

Com a X-E1, a ideia da Fujifilm provavelmente é criar uma X-Pro1 mais atraente para consumidores, com seu tamanho menor e funções voltadas para maior facilidade de uso. Só que mesmo seu corpo mais barato ainda será bastante caro por aqui: sem a lente kit, ela tem preço sugerido de R$5.000; com a lente kit, o preço vai para R$7.500. A lente 14mm F2.8 deve custar R$4.000. A X-E1 chega ao Brasil em dezembro. [Fujifilm]