A empresa de carros elétricos Tesla pediu aos funcionários que aparecessem para trabalhar na quarta-feira, apesar da pandemia de coronavírus, inclusive em sua ampla unidade de produção em Fremont, Califórnia, de acordo com e-mails obtidos pela CNBC.

O coronavírus resultou em pelo menos 7.000 casos confirmados em todos os 50 estados e Washington D.C., com mais de 120 mortes, segundo o New York Times. Numerosas empresas reduziram as operações e/ou passaram a trabalhar em casa, enquanto estados e municípios impõem restrições destinadas a incentivar o distanciamento social e retardar a propagação do vírus. Na Califórnia, milhões receberam uma ordem para se isolarem, a menos que precisem executar atividades essenciais; a instalação de Fremont fica no condado de Alameda, na área da baía, que se enquadra nessa ordem.

De acordo com a CNBC, em um e-mail aos trabalhadores na quarta-feira, a líder de RH da Tesla na América do Norte, Valerie Workman, escreveu que a empresa recebeu “orientações conflitantes de diferentes níveis de governo”. Mas ela sugeriu que muitos empregos na Tesla são “essenciais”, usando a linguagem da ordem de isolamento e ignorando uma diretiva clara do Gabinete do Xerife do Condado de Alameda de que apenas “operações básicas mínimas” podem continuar.

“Não há alterações em sua tarefa normal e você deve continuar a ir ao trabalho se estiver em uma função essencial: produção, serviço, entregas, testes e grupos de apoio, conforme discutido com seu gerente”, escreveu Workman. Ela acrescentou que os trabalhadores da Tesla não seriam penalizados por usar folgas remuneradas se não se sentissem bem ou “relutassem em vir ao trabalho”.

De acordo com o Los Angeles Times, o CEO da Tesla, Elon Musk – que não é médico ou especialista em saúde pública, mas que luta contra alegações de condições inseguras nas instalações da Tesla há anos – minimizou as preocupações com o vírus em um e-mail de segunda-feira à equipe. Musk escreveu: “Minha sincera opinião é que o dano causado pelo pânico por coronavírus excede em muito o do próprio vírus” e afirmou sua crença de que os casos de COVID-19 “não excederão 0,1% da população”.

“Pessoalmente, estarei no trabalho, mas sou apenas eu”, escreveu Musk. “Prefiro que você esteja em casa tranquilo, do que no trabalho e preocupado.”

O sargento Ray Kelly, porta-voz do xerife da Alameda, disse à CNBC que “nossa diretiva era clara” e tentar impedir uma queda na produção não constitui um serviço essencial. Muitas outras montadoras, incluindo a General Motors, Ford e Fiat Chrysler, suspenderam temporariamente a produção de carros nos Estados Unidos em uma base rotativa.

De acordo com a Bloomberg, um porta-voz do condado de Alameda disse que a Tesla está se preparando para reduzir o pessoal na instalação em 75%, embora a empresa não tenha respondido ao seu pedido de comentário.

De acordo com o LA Times, a Tesla disse que tinha 2.500 trabalhadores no local na quarta-feira, cerca de 25% da força de trabalho normal da fábrica.

Kelly disse ao Times que o município “teve uma boa conversa com Tesla hoje. Eles entenderam nossa posição. O condado explicou que a empresa não pode continuar seus negócios como de costume. Eles precisam fazer operações mínimas”.

Kelly acrescentou que, na quarta-feira, “parece que eles ainda estão fabricando carros”, mas que “a Tesla não vai decidir qual é a lei”. Se a empresa continuar a produção, apesar da redução da força de trabalho, o Departamento de Polícia de Fremont poderá se envolver, acrescentou.