Em setembro, apenas dois meses após a Verizon ter anunciado que queria comprar o Yahoo, a ex-gigante da internet revelou um ataque hacker patrocinado por um estado que roubou informações de 500 milhões de usuários. Segundo o Yahoo, as investigações começaram durante o verão no hemisfério norte, porém a companhia agora diz que alguns funcionários já sabiam da brecha desde 2014.

Meio bilhão de contas do Yahoo foram comprometidas após ataque patrocinado por governo
Como o Yahoo vacilou feio com a segurança de dados dos usuários

Em um relatório registrado na SEC (a Comissão de Valores Mobiliários, dos Estados Unidos) nesta quarta-feira (9), o Yahoo informou que “a companhia identificou que um ataque patrocinado por um estado teve acesso à rede da companhia em 2014”. Ainda não está claro quem sabia inicialmente da brecha ou quando o Yahoo descobriu a extensão da invasão. No entanto, o relatório dá a entender que a resposta para ambas as perguntas está ainda sendo investigada. Do Financial Times:

Uma pessoa relacionada com a investigação disse que o Yahoo originalmente não tinha ideia do que aconteceu, pois tratava-se de um “ataque de natureza sofisticada patrocinada por um estado”. Quando a companhia trouxe especialistas de fora da empresa para investigar uma outra brecha, que depois descobriram que era falsa, o Yahoo começou a entender melhor, informou a fonte.

Desde que anunciou a brecha, a companhia se manteve otimista com a planejada fusão com a Verizon. No entanto, agora há razões para acreditar que a Verizon pode querer fazer uma renegociação ou simplesmente desistir.

Como o Yahoo observa no mesmo relatório, 23 ações coletivas já foram registradas contra a companhia desde setembro.

O Gizmodo tentou contatar o Yahoo para comentar o assunto, porém ainda não obteve resposta. O post será atualizado, caso eles respondam.

[FT]

Foto do topo por AP