Fundadores costumam ser muito respeitados no Vale do Silício, mas para o cofundador da Uber, Travis Kalanick, essa boa aura já evaporou faz tempo. De acordo com diversas reportagens, Kalanick não será convidado para a sacada da Bolsa de New York Stock para celebrar a abertura de capital da companhia na próxima sexta-feira (10).

O atual CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, aparentemente se recusou a convidar Kalanick. De acordo com uma matéria do Axios, Kalanick solicitou na semana passada estar presente durante uma cerimônia da diretoria da empresa, mas foi barrado.

O plano original envolvia Khosrowshashi rodeado de outros executivos e um grupo com alguns dos motoristas mais antigos do Uber.

No final das contas, Kalanick foi barrado completamente do evento. Além de não poder estar na sacada do NYSE (New York Stock Exchange), ele nem poderá estar no prédio com outros diretores da companhia.

A coisa ficou realmente feia para o cofundador, expulso da Uber em 2017, depois de tantas derrapadas.

A atitude de Khosrowshahi não é surpreendente. Basicamente, ele passou a maior parte do seu tempo como CEO limpando a bagunça de Kalanick.

O cofundador aparentemente ficou chateado com a situação. “Todas as vezes que Mr. Khosrowshahi usa a palavra ‘cultura’, Mr. Kalanick considera um sinônimo velado de seu reinado”, escreve o New York Times, citando os amigos de Kalanick.

Não que alguém devesse se sentir mal pela rejeição de Kalanick. Ele ainda poderá enxugar suas lágrimas com cerca dos US$ 9 bilhões que sua participação de 8,6% da Uber deve render.