Por que ele não pode ser nosso CEO? — Co-fundadores do Google, Sergey Brin e Larry Page

Quando os co-fundadores do Google, Sergey Brin e Larry Page, estavam procurarando pela primeira vez um CEO para comandar a empresa, eles se encontraram com Steve Jobs. E eles saíram da reunião querendo que o CEO da Apple fosse o CEO do Google. 

De acordo com entrevistas da série de documentários da Bloomberg, Game Changers, foi ele que os dois rapazes queriam como chefe do Google. Na época (início dos anos 2000), Sergey e Larry entrevistaram cerca de 12 candidatos para se tornar CEO da empresa, mas não gostaram de nenhum deles. Eles queriam era o Jobs, o herói deles (segundo eles mesmos). Infelizmente Jobs estava ocupado no comando de outra empresa, que estava prestes a embarcar num renascimento que duraria anos. 

Os caras do Google acabaram encontrando e escolhendo Eric Schmidt, que apesar de ter trabalhado em alto cargo na Apple, não lembra em nada o Steve Jobs. É interessante pensar o que poderia ter acontecido se as coisas tivessem ocorrido de outra forma (mesmo que para Jobs não fosse uma ideia séria ir para o Google). Quem sabe a Apple e o Google não se odiassem. Talvez o iPhone não existisse. Nem o Android. Ah, esquece: prefiro o mundo do jeito que está agora. [Bloomberg’s Game Changers via Pocket-Lint]