O designer alemão Stefan Ulrich diz que o seu Funktionide — uma gosma branca que muda de forma graças à tecnologia de músculos artificiais — pode "aliviar solidão". Ok, Stefan, digamos que eu consiga superar a bizarrice do vídeo acima. Pergunto: cadê os peitos?

Toda essa mágica de mudança de forma através dos polímeros eletroativos — uma espécie de plástico que pode alterar seu formato ao ser eletricamente estimulado — e nenhum peitinho pra agarrar? Vacilo!

Baseado na tecnologia EAP, o Funcktionide é um conceito para um robô emocional que substitui o contato humano. Num futuro em que a tecnologia ocupa uma parte enorme das nossas vidas, é muito provável que um dias as máquinas não apenas satisfaçam nossas necessidades funcionais básicas, mas também as emocionais.

Como será esse futuro? Como nós queremos que ele seja? Nossas interações humanas serão afetadas se começarmos a nos apaixonar por máquinas? As máquinas se apaixonarão por nós?

Eu espero que não. Uma vez tive um caso com meu barbeador elétrico, e ele não acabou bem. Não mesmo. [Dezeen]