Uma mulher britânica encontrou uma falha no Galaxy S10 da Samsung depois de colocar uma película protetora no aparelho e conseguir desbloqueá-lo sem ter registrado suas digitais antes.

Preocupada com essa grave falha que permite que as impressões digitais de qualquer pessoa desbloqueiem um telefone, ela reportou à Samsung. A fabricante prometeu corrigir o problema.

A tecnologia de escaneamento do S10 funciona por meio de ultrassons que detectam as elevações em 3D de impressões digitais, o que permite reconhecer os usuários. Segundo a BBC, relatos anteriores sugeriam que algumas películas protetoras não eram compatíveis com o leitor da Samsung pelo fato de deixarem um “espaço de ar” que poderia interferir na leitura das digitais.

A britânica responsável por encontrar a falha contou que havia comprado a película protetora por 2,70 libras no eBay. Depois de colocá-la no aparelho, ela conseguiu desbloquear seu S10 ao encostar o polegar no sensor antes mesmo de ter cadastrado suas digitais.

Ela então pediu para seu marido encostar no sensor e os seus dois polegares foram capazes de desbloquear o smartphone. Quando a película foi colocada no aparelho de outro familiar, a mesma coisa aconteceu.

A Samsung confirmou que está ciente do problema e que vai lançar em breve um software para corrigir o problema. Enquanto isso, é melhor desativar a opção de leitura de impressões digitais e utilizar o bom e velho sistema tradicional de senhas.

[BBC]