Usando tecnologias relativamente baratas e disponíveis que você pode encontrar em qualquer loja de eletrônicos, Alaina Gassler — uma inventora de 14 anos de West Grove, Pensilvânia, EUA — criou uma maneira inteligente de eliminar os pontos cegos criados pelas grossas colunas nos lados do para-brisa de um carro.

Gassler é jovem demais para ter uma carteira de motorista na maioria dos estados americanos e nunca passou pela frustração de ter sua visibilidade atrapalhada pelas colunas enquanto dirigia. Isso, porém, não a impediu de enfrentar um problema que as montadoras nunca conseguiram resolver.

Sua solução envolve a instalação de uma webcam voltada para fora na parte externa da coluna do para-brisa de um veículo e, em seguida, projetar imagens ao vivo dessa câmera na parte interna do pilar.

Peças impressas em 3D personalizadas permitiram que ela alinhasse perfeitamente a imagem projetada, de forma que ela se integrasse ao que o motorista vê pela janela do passageiro e pelo para-brisa, tornando a coluna essencialmente invisível.

Sua invenção fez parte de um projeto chamado “Melhorando a segurança automotiva removendo pontos cegos”, que Gassler apresentou na Broadcom MASTERS, competição da Society for Science and the Public. É basicamente uma feira de ciências de nível avançado, sem aqueles vulcões bobinhos de papel machê. Sua criatividade foi suficiente para vencer a principal honra da competição, o Prêmio da Samueli Foundation, que também rendeu a Gassler a quantia de US$ 25 mil.

A invenção de Gassler ainda não está pronta para ser instalada em veículos por aí, mas as tecnologias já existem, o que permitiria sua implementação nos carros sem ser de distração para o motorista. Projetores de curto alcance podem ser instalados na base da coluna do lado do passageiro para que a pessoa sentada ali não bloqueie o feixe de luz.

Além disso, muitos carros já substituíram os retrovisores laterais por câmeras. Elas também estão em versões quase invisíveis na traseira para ajudar na hora de dar ré. Portanto, adicionar mais uma câmera na lateral da coluna provavelmente seria trivial.

Obviamente, o recurso encareceria o preço do carro. Se realmente for oferecido como um opcional, as montadoras o venderiam como uma atualização premium. Mas não demoraria muito para que a tecnologia ficasse mais barata e, eventualmente, se tornasse um recurso padrão. Esperamos que algum dia isso fique tão comum a ponto de os motoristas se perguntarem como dirigiram por tantos anos sem isso.