Na última quinta, dia 13 de novembro, foi inaugurado, no Rio de Janeiro, o primeiro Centro de Pesquisas Global da GE na América Latina. Ele começa funcionando com mais de cem pesquisadores e, como o nome sugere, está integrado à rede global de Centros de Pesquisa da empresa composta por outros oito centros espalhados pelo mundo. Coisa finíssima.

O prédio do Centro de Pesquisas fica localizado na Ilha do Fundão, às margens da Baía da Guanabara. São 24 km² de área construída e, até 2020, terá capacidade para abrigar 400 pesquisadores. É maior do que muitas faculdades do país.

As instalações contam, ainda, com uma universidade corporativa da própria GE, uma subsidiária da famosa Crotonville inaugurada em 1956, nos EUA. Ali, empregados da GE trocarão experiências com líderes experientes de segmentos variados para aprender e compartilhar as melhores práticas. Para ser CEO da empresa a formação na Crotonville é obrigatória. Ou seja, é coisa grande.

A inauguração do Centro de Pesquisas Global consolida e estende os trabalhos que já vêm sendo desenvolvidos por aqui. Desde setembro de 2011 pesquisadores atuavam alocados no Parque Tecnológico da UFRJ. Alguns resultados em áreas como a extração de petróleo em águas profundas, a utilização de combustíveis alternativos em locomotivas de carga e na análise de dados para otimização de processos são frutos desse trabalho.

Os investimentos no Centro foram dobrados, de US$ 250 para US$ 500 milhões, conforme anunciou o CEO e Presidente da GE na América Latina, Reinaldo Garcia, durante a inauguração. Jeff Immelt, CEO global da GE, também esteve presente no evento, que ainda contou com autoridades locais e empresários convidados.

Com a tecnologia sendo desenvolvida aqui, grandes pesquisadores brasileiros são mantidos no país ou repatriados. O potencial de impacto positivo que um investimento desse porte tem para a cidade do Rio de Janeiro é enorme. Ganhamos todos: o Brasil, a GE, seus clientes e nós, que direta ou indiretamente acabamos beneficiados com os avanços obtidos nos laboratórios do novo Centro de Pesquisas Global da GE. Já pensou como toda essa tecnologia mudará a sua vida num futuro bem próximo? Não? Então acesse o canal da GE no Gizmodo para ter uma ideia.