Vamos direto ao ponto. Hoje, a partir das 11h, acontece o Giz Debate. É só rolar essa página até o final e assistir. E sabe por que vai ter debate? Porque o Gizmodo tem compromisso público. Nós não poderíamos nos omitir nesta seara. Todo mundo aqui quer um Brasil inovador.

GIZ DEBATE: Saiba por que nós decidimos falar de eleições 

Ao longo de setembro, nós analisamos ponto a ponto os programas de governo dos candidatos à Presidência da República. Queríamos entender o que eles pensam. Na sequência, publicamos uma série de reportagens esmiuçando as propostas dos candidatos (ou revelando a falta delas) para ciência, tecnologia e inovação. Deu um trabalhão para o Rodrigo Ghedin, que foi fundamental nesta série. Ele leu um calhamaço do tamanho do “Hobbit” e transformou um mundo de propostas em textos legíveis. Valeu a pena.

>>> Veja as propostas de Dilma Rousseff para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Marina Silva para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Aécio Neves para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas do Pastor Everaldo para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Eduardo Jorge para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Luciana Genro para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Levy Fidelix para Ciência e Tecnologia

A soma da leitura das propostas com a avaliação de especialistas formou um bom panorama sobre o que os candidatos pensam. Só que este é um retrato de hoje. Útil, é verdade, mas insuficiente para o futuro. O debate não pode se esgotar no que os candidatos pensam. É preciso ir muito além. A sociedade precisa ser forte para elaborar propostas e brigar por elas. Se não, as únicas ideias com força serão aquelas nascidas dos partidos ou de pessoas próximas a eles. Os partidos são um meio de transformar a sociedade, mas não podem ser um fim em si. Eles são ferramentas da sociedade. Sem uma sociedade forte, eles se acomodam – e começam a pensar que eles, os partidos, se bastam.

Por isso, o Gizmodo, com o apoio do UOL, resolveu abrir a arena. Convidamos Eduardo Parajo, membro do  CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil), Francisco Brito Cruz, coordenador do Núcleo de Direito, Internet e Sociedade (NDIS FDUSP), Lilian Ferreira, jornalista especializada em política científica, e VOCÊ (sim, você) para discutir ideias que façam com que esse debate avance. A conversa entre eu, Eduardo, Francisco e Lilian será nos estúdios do UOL e será transmitido por aqui. Não daria para levar os milhões de leitores do Giz para o estúdio, mas você pode enviar perguntas e participar da conversa. Basta deixar seus comentários abaixo ou usar a hashtag #gizdebate no Twitter.

Participe. Vamos fazer com que a agenda de um Brasil inovador fique cada vez mais forte no país. O caminho é longo, é verdade. Mas ele pode ficar mais curto com bons debates, cada vez mais fortes e mais frequentes.

Afinal, eleição não é um fim em si. Eleição é só o começo. Às onze o streaming entra no ar. Esperamos por você.

PS: não se esqueça. Domingo, 5 de outubro, é dia de votar em quem você achar melhor. Abração!

GizDebate: o que o Brasil pode fazer para avançar na ciência e tecnologia