Golpes em criptomoedas somaram 7,7 bilhões de dólares em 2021

Segundo relatório de empresa norte-americana Chainalysis, fraudes aumentam 81% em relação a 2020. Confira os principais golpes

Imagem: Pexels/Reprodução

De acordo com um relatório da empresa norte-americana Chainalysis, os golpes e fraudes envolvendo criptomoedas geraram perdas em 2021 que somaram US$ 7,7 bilhões (cerca de R$ 44 bilhões na cotação atual do dólar). O montante é 81% superior em relação ao ano anterior.

Os principais golpes

Deste total, US$ 1,1 bilhão foram atribuídos a um único esquema em grande escala de pirâmide –chamada de “Ponzi”– que tinha como alvo usuários da Rússia e da Europa Oriental.

Outro golpe que está se popularizando é o “tap pull”. Nele, desenvolvedores de um projeto de criptomoeda –normalmente um novo token– o abandonam inesperadamente, levando os fundos dos investidores com eles.

A fraude é predominante no ecossistema DeFi porque é barato e fácil criar novos tokens e listá-los sem uma auditoria de código. Somente este esquema de “tap pull” representa 37% de toda a receita de golpes deste ano, somando US$ 2,8 bilhões. Em 2020, eles representavam apenas 1% do total.

Geralmente, esses golpes são aplicados em novos usuários, o que pode ser uma ameaça para uma maior popularização das criptomoedas nos próximos anos.

Dicas para novos investidores

Segundo o relatório, para reduzir o número de golpes, é importante evitar novos tokens que não passaram por uma auditoria de código por uma empresa terceirizada.

Dica 1: “Algumas empresas de criptomoeda estão tomando medidas inovadoras para aproveitar os dados do blockchain para proteger seus usuários e eliminar os golpes pela raiz, antes que as vítimas em potencial façam depósitos”, relatou a Chainalysis.

Dica 2: “Os investidores também podem querer ter cuidado com tokens que não possuem os materiais voltados ao público que se esperaria de um projeto legítimo, como um site ou white paper, bem como tokens criados por indivíduos que não usam seus nomes reais”, completa o relatório.

Sair da versão mobile