Em breve, o Google começará a verificar todos os anunciantes com os mesmos requisitos de verificação de identidade que anteriormente se aplicavam a anunciantes políticos. O anúncio foi feito por John Canfield, diretor de gerenciamento de produtos do Google para a integridade dos anúncios, em um post na quinta-feira (24) e valerá para os EUA.

Com tantos teóricos da conspiração online, golpistas e trapaceiros que tentam ganhar uma grana no meio dessa pandemia de coronavírus, esse aumento de transparência visa ajudar a filtrar pessoas mal-intencionadas e impedir que as empresas se detenham, permitindo que os consumidores descubram facilmente quem está por trás dos anúncios que eles estou vendo.

“Essa mudança tornará mais fácil para as pessoas entenderem quem é o anunciante por trás das propagandas que elas que veem no Google e as ajudará a tomar decisões com base em mais informações ao usar nossos controles de publicidade”, escreveu Canfield.

Para comprar anúncios na plataforma, os anunciantes agora precisam enviar documentos de identificação pessoal ou de incorporação comercial que comprovem quem são eles e em que país estão operando. O Google começou a exigir essas formas de identificação de anunciantes políticos a partir de 2018, em meio a preocupações constantes sobre como os anúncios políticos falsos ou enganosos que vemos na internet podem influenciar os resultados das eleições.

“Desde a introdução deste programa, verificamos anunciantes políticos em 30 países”, continuou Canfield. “E agora, para proporcionar maior transparência e equipar os usuários com mais informações sobre quem os anuncia, estamos estendendo a verificação de identidade a todos os anunciantes em nossas plataformas.”

Quanto aos anunciantes existentes, eles terão que passar por um processo de verificação em duas etapas para que o Google continue hospedando seus anúncios em sua plataforma. Após serem notificados pelo Google, os anunciantes terão 30 dias para enviar os documentos solicitados. Depois disso, eles terão mais 30 dias para concluir uma “verificação de identidade na conta” e enviar informações legais pessoais adicionais para provar que são legítimas. Você pode ler mais sobre o processo na Ajuda do Google aqui.

Canfield disse que a empresa começará a incorporar esses novos requisitos nos EUA, com planos de lançá-los em todo o mundo em “alguns anos”. Neste verão, usuários americanos devem começar a ver a opção pop-up “Sobre o anunciante” nos anúncios para saber mais sobre quem é o anunciante e onde ele está localizado.