Esta semana, a Apple anunciou que o iOS 8 criptografa todos os seus dados pessoais por padrão, uma proteção adicional à sua privacidade em tempos de NSA. O Google, então, anunciou que o Android L fará o mesmo.

De acordo com o Washington Post, a versão mais recente do sistema operacional do Google – que deve ser lançada em outubro – vai ativar o recurso de criptografia por padrão.

>>> Apple, Samsung e outras terão que ativar, por padrão, medidas antirroubo em smartphones

O Android tem protocolos de criptografia desde 2011, mas eles ficam tão escondidos que poucos usuários o ativam. (As instruções para ativá-lo estão aqui.) Isso está prestes a mudar, como diz um porta-voz do Google:

“Como parte do nosso próximo lançamento do Android, a criptografia será um recurso padrão, então você nem mesmo terá que pensar em ativá-la.”

Dessa forma, nem ladrões nem o governo poderão acessar os dados no seu dispositivo, mesmo se tiverem a cooperação do Google: a empresa não terá a chave de criptografia necessária para desbloquear o smartphone ou tablet.

iOS

Em iPhones, iPad e iPods Touch rodando iOS 8, seus dados são criptografados no dispositivo usando uma chave AES 256-bit, e protegidos pelo seu código numérico. A Apple diz:

Em dispositivos rodando iOS 8, seus dados pessoais – como fotos, mensagens (incluindo arquivos anexos), e-mail, contatos, histórico de chamadas, conteúdo do iTunes, notas e lembretes – são colocados sob a proteção do seu código de acesso. Ao contrário dos nossos concorrentes, a Apple não pode driblar esse código e, portanto, não pode acessar esses dados.

Caso o usuário esqueça o código, ele terá que resetar o dispositivo usando o backup feito no iTunes ou iCloud. (Algo semelhante vale para o Android: você terá que instalar tudo de novo.) Para desativar a criptografia no iDevice, a única forma oficial é desativando o código numérico, indo em Ajustes > Geral > Código.

Claro, seu dispositivo é apenas parte do problema: dados transmitidos ou armazenados em servidores na nuvem podem ser interceptados pela NSA e semelhantes. Para garantir maior privacidade, é melhor desativar a sincronização com o iCloud, indo em Ajustes > iCloud.

Tudo isso marca uma reação aos vazamentos de Snowden: empresas de tecnologia são obrigadas judicialmente a entregar dados ao governo, mas agora optam por tornar estes dados inacessíveis a qualquer pessoa – inclusive ao usuário final, caso ele esqueça a senha.

Por isso, Apple e Google se preocupam com privacidade – pelo menos até certo ponto – mesmo que você não se importe. [Washington Post, Ars Technica]

Foto: Shutterstock/NOBUHIRO ASADA