O Google desenvolveu câmeras para tentar digitalizar coleções mundiais de arte. Chamado de Art Camera, o equipamento consiste em robôs com lentes de altíssima resolução que serão emprestadas para museus gratuitamente, e as fotos tiradas com ele vão estar disponibilizadas no Cultural Institute, do Google.

Este tipo de iniciativa não é nova, mas a Art Camera é interessante, pois ela é à prova de idiotas. Uma vez que alguém indique os detalhes da obra para a Art Camera, ela se mexe sozinha, tirando fotos detalhadas de cada parte da pintura e enviado-as para os servidores do Google, onde elas são “costuradas” em uma imagem gigapixel. O nível de detalhes mostra até as pinceladas mais fracas do artista. O Cultural Institute do Google permitirá que usuários saibam quais materiais foram usados e ainda façam comparações de diversas obras lado a lado.

Detalhes da obra “A porta de Rotterdam” por Paul Signac, que fica no museu Boijmans Van Beuningen

A Art Camera foi feita para trabalhar rapidamente. Marzia Nicoolai, gerente técnica do programa Cultural Institute, disse que o equipamento pode cobrir uma área de um metro quadrado em meia hora, um processo que levaria um dia todo com tecnologias antigas. E pelo fato de o Google estar desenvolvendo 20 dessas câmeras, o processamento de fotografia pode acontecer em múltiplos museus de uma vez.

Uma limitação da Art Camera é que ela ainda não é capaz de capturar objetos 3D ou objetos que sejam muito grandes — embora o Google ainda não tenha revelado exatamente a limitação. Isso significa que esculturas e instalações terão de esperar um pouco mais. Enquanto isso, há cerca de mil obras já captadas no site do Cultural Institute, incluindo O’Keefes e Monets — todas disponibilizadas em alta resolução.

Enquanto pessoas comuns não têm grana para ir ao Louvre e ver as obras pessoalmente, será possível vê-las digitalizadas no Cultural Institute. O instituto tem uma relação com as obras parecida com as que têm no Google Books. Ainda não está claro o que os museus podem ganhar ao deixar o Google captar suas coleções de arte gratuitamente ou se o Google, em algum momento, venderá propaganda no site do Cultural Institute algum dia. Apesar disso, dar mais acesso à grande obras de arte parece ser algo bacana.

[The Verge]