No mês passado, a Apple anunciou o banimento de todos os apps que fazem mineração de criptomoedas. Agora, foi a vez do Google implementar uma política parecida em sua loja de aplicativos.

Como notado pelo Android Police, a nova regra está nas atualizações de julho no Developer Policy Center, do Google, e informa que não serão mais permitidos apps mineradores, ainda que seja possível ter apps que gerenciamento de hardware de mineração.

O Akon decidiu criar sua própria criptomoeda, e o nome não poderia ser outro: Akoin
O Ronaldinho Gaúcho também terá sua própria criptomoeda, e o projeto é bem ambicioso

O Google já tinha implementado política semelhante na Chrome Web Store, e agora decidiu expandir para o mundo Android.

Apesar de não divulgar claramente o motivo desse banimento, esse tipo de medida tem como objetivo proteger usuários de instalar um app e ele usar a capacidade de processamento para minerar criptomoeda para terceiros.

Como lembra o The Next Web, nem todos os casos de mineração são necessariamente aplicações de má fé, pois uma série de instituições de caridade possibilitavam pediam para as pessoas emprestarem a capacidade de processamento de seus celulares em mineração.

Na nova política para desenvolvedores, criptomoedas não são os únicos alvos de proibição. Lá, o Google também descreve que vai banir apps que imitam a experiência de outras opções da loja virtual, apps que facilitam a venda de explosivos e armas de fogo (aqui incluem aplicações com instruções para fabricar munições ou armas), apps criados por ferramentas automáticas, apps que só fornecem propagandas (em que propagandas são exibidas após cada interação do usuário) e apps que têm como objetivo enganar usuários (aqui o Google está se referindo a aplicativos que fingem ser uma pessoa ou organização).

[Android Police e The Next Web]

Imagem do topo por Pixabay