A pedofilia é um dos conteúdos mais inaceitáveis na internet. No entanto, mesmo que empresas prometam remover o conteúdo e denunciar quem o compartilhou, às vezes elas demoram – a Microsoft levou duas semanas para retirar pornografia infantil que surgia no Bing brasileiro.

Um dos motivos para a lentidão é não haver um sistema unificado para identificar e remover imagens desse tipo. Isso está prestes a mudar graças a um esforço do Google.



A empresa diz ao Telegraph que está trabalhando em uma nova tecnologia que permitirá, pela primeira vez, a troca de informações sobre pedofilia entre websites, órgãos governamentais e ONGs.

Dessa forma, imagens que forem marcadas como pedofilia poderão ser removidas de diversos sites. Um porta-voz do Google explica ao Telegraph:

Estamos criando um banco de dados global, para toda a indústria, de imagens com “hash” para ajudar todas as empresas de tecnologia a encontrar essas imagens, onde quer que estejam. Elas, então, serão bloqueadas e relatadas.

O Google também abriu um fundo de US$ 2 milhões para desenvolvedores independentes criarem novas ferramentas de combate à pedofilia.

No Brasil, a pedofilia lidera com folga as denúncias de crimes virtuais, então a iniciativa do Google certamente é louvável. O novo banco de dados deve começar a funcionar daqui a um ano. [The Telegraph via The Verge]