O Google lançou o Chrome 71 nesta quarta-feira (5), e com ele, você aparentemente pode dar adeus a anúncios abusivos de “sites persistentemente ofensivos”. A mais recente versão do navegador também inclui telas de aviso de cobrança para ajudar a evitar inscrições e encargos indesejados.

• Conheça a história por trás do joguinho de dinossauro que aparece no Chrome offline
• Seis maneiras como o Google Chrome mudou a forma como navegamos na web

A definição de publicidade abusiva do Google se encontra em várias categorias diferentes. De um modo geral, são descritas como experiências “concebidas para serem enganosas”. A definição mensagens falsas, como aplicativos de bate-papo ou notificações que levam a anúncios quando clicados, áreas clicáveis inesperadas em sites que levam a anúncios, redirecionamentos automáticos para anúncios sem ação do usuário, ponteiros de mouse e, claro, phishing e malware. O Google dá aos sites infratores 30 dias para se livrarem dos anúncios ruins uma vez que são denunciados. Aqueles que não cumprirem as regras terão todos os anúncios bloqueados.

O Google estima que apenas um pequeno número de sites persistentemente ruins irá sofrer esse tipo de remoção de anúncios.

Também foram lançados nesta quarta-feira as telas de aviso de cobrança, que irão aparecer diante de páginas com processos de cobrança vagos para proteger os usuários de sites que os induzem a lhes dar dinheiro sem saber.

Os recursos de bloqueio de anúncios do Chrome 71 são a continuação de atualizações anteriores de 2017. Esses esforços incluíram o silenciamento de vídeos de reprodução automática e a limitação de pop-ups e redirecionamentos abusivos de links. Porém, em um post de blog no mês passado, o Google admitiu que mais da metade das experiências abusivas não foi bloqueada por esses esforços.

O Chrome 71 está disponível para computadores Windows, Mac e Linux, e o lançamento para dispositivos móveis deve chegar nas próximas semanas.

[9to5Google]