Nossa. O Google vai tirar do Chrome o suporte a vídeos em H.264. Este codec proprietário tem sido o centro do debate sobre o sucesso dos vídeos em HTML5: mais da metade dos vídeos em HTML5 está em H.264, mas este codec requer pagamento de uma licença bastante cara, coisa que a Mozilla – e agora, o Google – não querem. O Google disse tomar esta decisão porque eles só suportarão “tecnologias abertas de codec”:

Para isso, vamos mudar o suporte do HTML5 no Chrome para torná-lo consistente com os codecs já suportados pelo projeto aberto Chromium. Especificamente, nós suportaremos os codecs de vídeo WebM (VP8) e Theora, e vamos considerar adicionar suporte a outros codecs abertos de alta qualidade no futuro. Apesar do H.264 ter um papel importante no vídeo, como nosso objetivo é estimular a inovação aberta, o suporte ao codec será removido e nossos recursos serão direcionados para tecnologias completamente abertas de codec.



Em vez do H.264, o Google vai dar força a seu próprio codec de vídeo WebM, baseado no padrão VP8 e Theora. O problema é que o suporte ao WebM não é grande, principalmente em hardware como filmadoras e celulares/smartphones. E o H.264 não para de crescer, graças principalmente aos aparelhos móveis. Mas isto vai ajudar o WebM a avançar.

Em outras palavras, a briga entre padrões de vídeo em HTML5 está de volta. E se você usa Chrome, vai ver muito Flash fora do YouTube para reproduzir vídeo, já que converter vídeos de H.264 pra WebM será demorado, se o padrão vingar.

Aliás! Como é que o Google apoia só padrões abertos se o Adobe Flash – uma tecnologia bem fechada – está integrado no Chrome? [Google]