O Google realmente está dedicado aos drones. Depois de testá-los para realizar entregas, como parte de seu Project Wing, a empresa solicitou permissão à FCC (órgão americano semelhante à Anatel) para testar drones que poderiam ser usados para fornecer acesso à internet a áreas remotas do planeta.

>>> O plano do Facebook com drones e lasers para levar internet a todos

Em abril, o Google comprou a Titan Aerospace, uma startup cujos drones voam recolhendo “imagens de alta resolução da Terra em tempo real”, além de ajudar na transmissão de voz e dados. O Google planeja integrar a empresa ao Projeto Loon, que usa balões de alta altitude para cobrir o mundo em Wi-Fi gratuito.

O Google planeja usar transmissões em frequências de 910 MHz a 927 MHz e de 2,4 GHz a 2,414 GHz. Não há detalhes sobre o que exatamente esses drones vão transmitir – isso foi omitido na versão pública do registro no FCC – mas essas frequências são usadas por provedores de internet nos EUA e por roteadores.

De acordo com o registro no FCC, o Google quer permissão para realizar seus testes de drones por 180 dias a partir de 6 de outubro. O Ars Technica nota que as coordenadas apontam para um local de testes “em um quadrado a leste de Albuquerque e sul de Santa Fe, Novo México (EUA)” – é a área no mapa abaixo.

Vale lembrar que estes projetos do Google se expandem aos poucos. O Projeto Loon, por exemplo, entrou em testes no Brasil este ano. Quem sabe, no futuro, drones não sobrevoem regiões remotas do país levando internet para quem não tem acesso. [Ars Technica]

Imagem via YouTube