Google entra com pedido de falência na Rússia após ter contas confiscadas

Usuários russos ainda poderão continuar usando os sites e redes sociais da empresa

Saiu o novo Google Multisearch, ferramenta que ajuda nas buscas mais enroscadas

O Google informou nesta quarta-feira (18) que, após ter suas contas bancárias confiscadas pelo governo de Vladimir Putin, pretende declarar falência em seu escritório na Rússia.

Segundo um porta-voz da empresa, o confisco das contas bancárias tornou a operação da Google insustentável no país, com a companhia impedida de pagar funcionários e fornecedores e de cumprir obrigações financeiras.

A solicitação foi confirmada por uma nota publicada nesta quarta (18) no Fedresurs, uma espécie de Diário oficial da Rússia. Ela afirma que a subsidiária está “apresentando uma notificação da intenção de se declarar insolvente (falida)”.

“Desde 22 de março de 2022, prevê a sua própria falência e incapacidade de cumprir as suas obrigações pecuniárias, exigências de indenizações e (ou) a remuneração do pessoal e (ou) cumprir com pagamentos obrigatórios dentro do prazo prescrito”, diz outro trecho do comunicado.

Mesmo com a declaração de insolvência, os russos ainda poderão continuar usando os sites e redes sociais da empresa.

Segundo a agência de notícias TASS, Mikhail Oseevskiy, CEO da Rostelecom, maior provedora de internet da Rússia, afirmou que a companhia americana continua operando normalmente no país — e devem continuar disponíveis.

Sair da versão mobile