Como parte de sua iniciativa Android One, o Google acaba de lançar na Índia três smartphones Android rodando KitKat padrão, versão mais recente do sistema operacional. Os aparelhos foram lançados em parceria com marcas locais e custam o equivalente a US$ 100.

São três novos aparelhos: Spice Android One Dream UNO Mi-498, Micromax Canvas A1, e Karbonn Sparkle V.

Todos possuem as mesmas especificações: tela de 4,5 polegadas com resolução 854×480, processador MediaTek quad-core de 1,3 GHz, 1 GB de RAM e 4 GB de armazenamento a bordo, que pode ser expandido em até 32 GB via microSD. Há também uma câmera traseira de 5 megapixels em cada dispositivo, mais uma câmera frontal de 2 MP e habilidades dual-chip.

O Android One é basicamente um Nexus para as massas. Assim como o programa Nexus promete atualizações em tempo real para dispositivos high-end diretamente do Google, o Android One pretende fazer isso para dispositivos que custam cerca de US$ 100.

Divulgação

Os aparelhos divulgados hoje receberão as próximas versões do Android por até dois anos. O Google também fez parceria com a operadora Airtel para que, durante seis meses, o usuário não seja cobrado ao baixar atualizações do Android (limitado a 100MB/mês) nem ao baixar atualizações de apps da Play Store (até 200MB/mês).

Os smartphones serão vendidos inicialmente só na internet, em sites indianos de comércio eletrônico como Snapdeal, Flipkart e Amazon Índia, mas eles também irão para as lojas de varejo em outubro. Em seu blog oficial, o Google diz que lançará mais dispositivos Android One na Indonésia, Filipinas e outros países do sul asiático até o final deste ano, e mais países entrarão na lista em 2015.

O Google também anunciou mais parceiros para o Android One: as fabricantes globais Acer, Alcatel Onetouch, ASUS, HTC, Lenovo, Panasonic, mais as indianas Intex, Lava e Xolo e a fabricante de chips Qualcomm. Com elas, o Google está colocando pressão no resto da indústria, mostrando o quanto pode ser feito em apenas US$ 100.

Mais do que tudo, o Android One estabelece um patamar mínimo para a experiência em aparelhos de baixo custo, controlado diretamente pelo Google. Para os consumidores nos países em desenvolvimento, acostumados a rodar versões desatualizadas do Android em hardware de baixa qualidade, o Android One pode fazer toda a diferença. [Official Google Blog, CNET, Reuters]