É fácil ser pego no jogo das expectativas de Wall Street, jogo no qual, pelas suas regras, o Google teve um terceiro trimestre morno. Embora o lucro tenha diminuído consideravelmente em relação ao ano passado e ficado bem abaixo das expectativas dos analistas, a empresa ainda fechou o período com faturamento de US$ 14,1 bilhões e mais de US$ 2 bilhões de lucro. Isso é alguma coisa, certo?

A liberação dos números aconteceu antes do esperado; a conversa com investidores não deve acontecer antes das 17h30 (horário de Brasília) e as informações são, geralmente, liberadas cerca de uma hora antes. Como você pode ver na imagem acima, o anúncio da SEC tem até um tapa buraco onde deveria constar um comentário do CEO Larry Page, mas até o momento ele não foi inserido.

Mas já que ele está aqui, vamos falar sobre! O Google e seus braços trouxeram US$ 11,53 bilhões em faturamento, dos quais US$ 7,73 bilhões vieram de sites do próprio Google. Cliques pagos subiram 33% (isso é bom!), mas o custo por clique, uma métrica lucrativa crucial, caiu 15% em um ano (isso é ruim). A empresa tem mais de US$ 45 bilhões em caixa, o que é um tanto impressionante.

Sendo assim, por que Wall Street está tão incomodado e instável, derrubando, no início da tarde, as ações do Google em 10%? Porque os números, embora no geral positivos, não bateram com os das planilhas dos analistas. Mas tudo bem! Os preços das ações são baseados em palpites e o que estamos com essa queda no valor é a realidade se assentando. Não ligue muito para eles se quiser determinar a saúde do Google. A maioria das empresas de tecnologia mataria por esses números, com ou sem expectativas. [SEC]