Em maio, quando o Google começou a publicar os pedidos de remoção que a empresa recebe de detentores de direitos autorais, o número era bastante elevado – cerca de 250.000 por semana, todos relacionados às buscas do Google. Esse é o mesmo número total para o ano de 2009. Agora, ele é ainda maior: neste mês, esse número chegou a 2,5 milhões.

Os números foram divulgados junto a um novo recurso que o Google lançou para maior transparência, permitindo que qualquer pessoa baixe uma enorme lista dos domínios afetados pela remoção de links que violem direitos autorais. Eles também estão no Relatório de Transparência online, e os dados são atualizados todos os dias.

E quais são os domínios mais afetados? Como é de se esperar, são sites de torrents (IsoHunt, ExtraTorrent, Pirate Bay) e de download de arquivo (FilesTube, 4Shared). Quem mais pede para remover links da busca do Google: a indústria da música, do cinema/TV, e empresas de pornografia.

Além disso, o Google também conta quantos desses pedidos foram considerados legítimos, e enquanto alguns dos erros são gritantes, a maior parte dos pedidos – em torno de 97,5% – são considerados válidos, e os resultados são removidos da busca do Google.

Mesmo com esse volume insano, o Google consegue acompanhar os pedidos de remoção. A maior parte dele é processada em cerca de seis horas, o que é uma resposta bastante ágil frente a um número tão grande de pedidos. Conforme o tempo passa, esse número só deve ficar maior – esperemos que a taxa de erro não piore com isso. [Google Policy By The Numbers via Boing Boing]

Imagem por Thomas Pajot/Shutterstock