A internet das coisas está ganhando cada vez mais relevância. Trata-se de dispositivos que se conectam à internet – e a outros dispositivos – para receber comandos e enviar informações. Mas como eles conversam entre si? O Google quer ajudar nisso.

Hoje em dia, qualquer objeto – “uma máquina de venda automática, um cartaz, um brinquedo, um ponto de ônibus, um carro alugado” – pode interagir com seu celular. No entanto, você geralmente tem que baixar um app antes, o que é inconveniente.

Para facilitar a interação com objetos inteligentes, a empresa publicou a documentação do projeto Physical Web. Dessa forma, vários dispositivos enviem comandos por URLs através de Bluetooth Low Energy; elas vão direto para um único app no seu celular, em vez de exigir que você instale um app para cada uso.

O Google cita alguns exemplos disso:

— uma parada de ônibus informa a próxima chegada de ônibus;

— parquímetros e máquinas de venda automática funcionam da mesma forma, permitindo pagar de forma rápida e fácil;

— qualquer loja, mesmo se for pequena, pode oferecer uma experiência on-line quando você andar por perto;

— uma empresa de aluguel de carros transmite uma página de inscrição para você preencher seus dados e sair dirigindo.

Ou seja, com a Physical Web, objetos inteligentes não precisariam de um app específico para se comunicar com você: haveria um padrão – e um app – comum para todos.

Esta versão inicial da Physical Web inclui um app para Android que detecta URLs transmitidas por objetos inteligentes; o Google promete um app para iOS no futuro. Ele fica de olho nos beacons e exibe uma lista de objetos próximos, permitindo também que você receba notificações deles – o que, claro, é opcional.

A Physical Web ainda está começando, mas o Google resolveu divulgar o projeto para receber feedback e permitir o envolvimento de mais empresas. O projeto é liderado pela equipe do Chrome, com o objetivo de criar um padrão para essa nova rede de dispositivos.

Este ano, o Google apostou forte na internet das coisas após comprar a Nest – que vende termostatos e detectores de fumaça inteligentes – e a Dropcam – que oferece um sistema doméstico de câmeras de vigilância. Mas dispositivos inteligentes não estão limitados à sua casa, e podem ganhar o mundo com uma ajudinha do Google. [Google via The Next Web]

Imagem por Pavel Ignatov/Shutterstock