Se tem uma expressão que foi falada à exaustão neste ano foi inteligência artificial. Todo mundo está pensando em aplicações que envolvem aprendizado de máquina, e o Google, que já usa técnicas do tipo em vários de seus produtos, vai começar a oferecer isso para os assinantes do Play Música.

Com uma nova atualização, o Google promete “sugerir músicas de acordo com a localização, clima e atividade do usuário”.

Daily Mix do Spotify é uma playlist diária que reúne as músicas que você mais ouve
Google Play Música recebe modo família no Brasil: até 6 pessoas por R$ 22,90/mês

Para exemplificar o recurso, o Google diz que ao entrar na academia, o assinante receberá sugestões de músicas apropriadas para o local. Durante o pôr do sol ou quando houver a necessidade de concentração, o serviço de machine learning da companhia exibirá sugestões de playlists para a ocasião.

Estou especialmente curioso para saber como este mecanismo vai funcionar. Imagine a seguinte situação: uma pessoa que gosta muito de rock para malhar e recebe uma playlist de música eletrônica.

playmusica-machine

Como toda iniciativa que envolve aprendizado de máquina, a empresa diz que a experiência vai continuar evoluindo e melhorando a medida que o serviço vai conhecendo melhor o assinante. Então, pode ser que no início a plataforma cometa algumas gafes (ou não).

Que fique claro: o recurso de sugestão de músicas e playlists não é compulsório — o usuário, caso queira, pode ativar. Ao fazer isso, ele também poderá contar com uma playlist offline baseado no que ouviu recentemente — algo parecido com que o Spotify já faz com o Daily Mix — e uma lista de lançamentos baseados em seu gosto.

A atualização do Play Música foi liberada mundialmente hoje para Android, iOS e para a versão web, porém, como quase sempre ocorre no Google, a nova funcionalidade vai aparecer aos poucos para os assinantes. O plano individual custa R$ 14,90/mês, enquanto o plano familiar custa R$ 22,90 (que permite o uso de até seis usuários).