A app store do Android vem crescendo a passos largos ultimamente, o que em geral é uma boa notícia. Mas o crescimento também traz apps maliciosos e spam. No mês de julho, de acordo com a AppBrain, o Google removeu mais de 6.000 apps publicados por três desenvolvedores. Já sabemos que o Google não está cuidando direito do Android Market – será que eles começaram agora?

O Google sempre está removendo aplicativos que ferem a política de conteúdo do Market – apps maliciosos, ou apps para baixar vídeos do YouTube, por exemplo. Um detalhe curioso é que a política de conteúdo também proíbe "pornografia, obscenidade, nudez ou atividade sexual" – mas obviamente o Google não está fazendo os desenvolvedores obedecerem esta regra.

Até agora, aparentemente: o desenvolvedor StoneJordan, que publicou 500 apps de mulheres nuas, parece ter sido expulso do Market, e seus apps foram deletados. Isto provavelmente aconteceu (também?) porque ele era um spammer: os 500 apps eram praticamente iguais, só mudando de nome e miniatura.

Os outros dois desenvolvedores supostamente expulsos do Market também eram spammers: um deles tinha cerca de 1.500 apps de papel de parede, enquanto outro gerou automaticamente 4.000 apps – e todos foram deletados. Esta limpeza começou no dia 10 de julho, enquanto o caso mais recente aconteceu ontem.

O Google não se pronunciou oficialmente em relação a isso – quem informa os números é a AppBrain, que monitora o Market porque oferece serviço gratuito para gerenciar no computador seus apps do Android. Eliminar spammers e apps maliciosos sempre é bom – e já existe a opção "Sinalizar como impróprio" no Market – mas até que ponto o Google vai fazer valer as políticas de conteúdo do Android Market? [AppBrain via Twitter; foto por freezelight]