Após validar o ingresso e dar o primeiro passo para a área de acesso ao Burj Khalifa, o maior prédio do mundo, situado em Dubai, dei de cara com uma imagem familiar: um estranho, alto e conhecido robô do Google estava logo ali. Eu já tinha o visto antes, no Brasil. E a história, mais misteriosa do que parece, me deixou com esta pulga atrás da orelha: o que o Google está preparando por dentro do maior prédio do mundo?

O robô pode não ter me reconhecido, mas eu lembro muito bem dele: o Google o exibiu no Brasil no ano passado, ao anunciar a chegada do Google Art Project por lá. A geringonça conta com 15 câmeras acopladas em seu topo, tem quase 3 metros de altura e é utilizada pelo Google para capturas de imagens indoor: ele usa lasers para detectar a profundidade de um local fechado e até mesmo a dimensão dos objetos que estão no ambiente.

image

Como fiquei curioso, questionei as duas mulheres que cuidavam da máquina. De um lado para o outro, elas perceberam meu excesso de perguntas e disseram que não poderiam comentar nada sobre aquilo. Para finalizar, fui abordado por um jornalista do Wall Street Journal que estava lá especificamente para cobrir o misterioso evento, e ele me disse que a história era bem secreta. Ele achou engraçado o fato de eu ser do Gizmodo porque, claro, nós estávamos no lugar certo e na hora certa — para nós, e não para eles. Por isso mesmo ele não quis me dar muitos detalhes sobre a novidade, mas questionei se não era exatamente uma versão do Art Project dentro de grandes e famosos edifícios e ele respondeu apenas: “maybe”.

Então, prepare-se: nos próximos dias ou semanas, o Google deve mostrar mais uma de suas maluquices envolvendo câmeras de alta captação, robôs e belas imagens. Se o robô do Google subiu até um dos últimos andares do Burj Khalifa e registrou tudo ao seu redor, inclusive a vista, o resultado pode ser bem sensacional.

O Gizmodo Brasil está em Dubai apenas de passagem: hoje mesmo vou para Nova Déhli, a convite da Nokia, para um evento. Mais detalhes em breve.