O Google está acenando sua bandeira pró-liberdade da internet mais uma vez. Chamado de Project Shield (sim, o antigo nome do console portátil da Nvidia), seu novo programa tem como objetivo proteger os sites de ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS).

Trata-se de um pacote de software anti-hacker destinado a ajudar sites relacionados aos direitos humanos e eleições em regiões vulneráveis​​. Não é para todo mundo e, por enquanto, os sites precisam se inscrever para participar do Project Shield.

O tráfego dos sites participantes será encaminhado através da infraestrutura do Google, então o ataque DDoS precisaria ser muito grande para derrubá-los. Além disso, a ideia é combinar as tecnologias do Google para mitigação de DDoS com o Page Speed Service: trata-se de uma ferramenta para os desenvolvedores otimizarem o site, e fazerem suas páginas carregarem mais rápido.

Sim, a infra-estrutura do Google com certeza é resistente, mas nenhum site está completamente seguro contra ataques DDoS. Hackers gonna hack, e com base em precedentes, eles estão cada vez melhores nisso. E o Google avisa isso aos potenciais participantes: “não há garantias no que diz respeito aos níveis de uptime ou proteção”.

A empresa também menciona que eles podem cobrar pelo Project Shield no futuro; por enquanto, ele é gratuito. O Google diz, no entanto, que “espera oferecer o serviço para instituições de caridade e organizações sem fins lucrativos a uma taxa reduzida ou sem custo”. Bacana!

O tempo dirá se o Project Shield é um serviço público legítimo ou apenas um esforço de marketing por parte do Google. Por enquanto, pelo menos ele deixa o trabalho dos hackers um pouco mais difícil: ataques DDoS são irritantes e causam problemas – melhor viver sem eles. [Google Ideas]