O Google deve passar a permitir que plataformas de anúncios rivais anunciem no YouTube. Essa seria uma maneira de se livrar da investigação da Comissão Europeia por práticas antitruste — ou “anticompetitivas”. As informações são da agência Reuters.

A gigante da tecnologia, desde de 2021, está na mira da Comissão que quer saber se o Google de fato se favorece ou não os seus próprios serviços de anúncios, dificultando a concorrência de outras empresas.

O órgão destacou o fato da empresa apenas permitir que os anunciantes usem seu Ad Manager – uma plataforma de gerenciamento de anúncios – e também a exigência do Google de que os anunciantes usem seus serviços Display & Video 360 – uma ferramenta para planejar campanhas, projetar e gerenciar – e Google Ads para comprar anúncios do YouTube.

O Google vem discutindo soluções com a Comissão desde o ano passado em uma tentativa de evitar uma multa que pode chegar a 10% de seu faturamento global. A Alphabet — empresa controladora do Google — gerou receita de US$ 257 bilhões em 2021.