O governo federal está se esforçando para fomentar o desenvolvimento de apps nacionais. Uma das medidas é exigir apps brasileiros nos smartphones que recebem isenção fiscal. Outra delas é o concurso INOVApps, que dará até R$ 100 mil para novos apps made in Brazil.

Serão 25 apps “inéditos e originais” de interesse público, cujo prêmio será de R$ 80 mil cada; mais 25 jogos “sérios”, cada um com prêmio no valor de R$ 100 mil.



Jogo sério, aqui, tem um sentido bem específico: eles “têm como objetivo principal a transmissão de conteúdos de cunho educacional e informativo”. Por isso, tanto os apps como os jogos precisam se encaixar em alguma dessas categorias:

Direitos e defesa do consumidor
Educação/ensino
Saúde
Mobilidade urbana
Segurança pública
Turismo e grandes eventos
Gestão colaborativa de utilidade pública
Tratamento de indicadores de políticas públicas (dados abertos)
Difusão de campanhas de utilidade pública

Os apps podem ser nativos para Android, iOS, Windows Phone ou BlackBerry; podem ser baseados em HTML5; ou podem ser para a plataforma Ginga de TV digital.

Os vencedores serão escolhidos por um comitê técnico, baseado em critérios como aderência às categorias acima; design; criatividade (para afastar meras cópias de apps); e qualidade de uso/jogabilidade.

Se dois apps tiverem a mesma nota, terá prioridade o que for desenvolvido para Ginga. Esta é a plataforma de interatividade que funciona através do sinal da TV digital, mas que perdeu fôlego ao longo dos anos. O governo tenta recuperar o tempo perdido com projetos da EBC e com o Ginga BR.Labs – e com este concurso, pelo visto.

Caso nenhum dos dois apps seja feito para Ginga, o desempate será feito por quem levou o app para mais de uma plataforma.

E quem pode participar? Empresas brasileiras de até médio porte, e pessoas físicas com pelo menos 18 anos de idade que sejam brasileiros (natos ou naturalizados).

Os apps vencedores serão distribuídos de graça, e estarão nos smartphones que recebem isenção fiscal – aparelhos fabricados no Brasil, com 3G, Wi-Fi, sistema operacional que permita apps de terceiros e que custem menos de R$ 1.500. A partir de dezembro, esses smartphones precisam oferecer 50 apps brasileiros; hoje, há 246 apps nacionais já aprovados pelo governo.

O edital foi aberto nesta terça-feira (5), e as inscrições estarão abertas até 19 de setembro. Saiba mais e inscreva-se aqui: [INOVApps via Link Estadão]

Imagem por Oleksiy Mark/Shutterstock