A transição de volta para o escritório deve ser difícil, principalmente para quem passou a aliviar o estresse e o tédio de trabalhar em casa com lanchinhos ocasionais. Comer doritos e pipoca durante reuniões não é exatamente uma etiqueta ideal para um escritório, por isso uma empresa japonesa está desenvolvendo blocos de notas comestíveis, para te ajudar com esse impulso de mastigar o tempo todo.

A Ainz Co., Ltd. criou os blocos de notas como uma forma de reciclar e reutilizar os materiais que sobram do processo de impressão. Porém, quais são esses materiais e o que exatamente vai no papel para torná-lo comestível não é revelado – aparentemente são segredos comerciais da gráfica.



A empresa chamou sua criação de Kamihime, ou Paper Princess, que é um jogo de palavras com Otohime, ou Sound Princess; sons tocados em banheiros no Japão, destinados a mascarar os barulhos das funções corporais embaraçosas.

Os blocos de notas da Paper Princess não escondem os sons de flatulência, mas comer um ou dois papéis pode evitar que seu estômago dê aquela roncada enquanto você está trabalhando.

Imagino que pouca gente já tinha comido papel e presumo que folhas finas de polpa de madeira não sejam muito saborosas. Por isso, junto com os blocos de notas Kamihime, há uma caneta com tinta sabor café; quanto mais anotações você fizer, mais sabor terá o seu lanche de papel.

Ainda não há previsão de lançamento do bloco de notas comestível e ainda não sabemos se a caneta será disponibilizada apenas no sabor café. Em 2019, essa ideia poderia parecer totalmente absurda, mas em 2020 vale tudo. Eu não me surpreenderia se alguém lançasse um post-it com sabor banana.