O poder de empresas como Uber e Airbnb é tão grande que elas inspiraram uma cooperação internacional. Prefeitos de dez grandes cidades do mundo estão trabalhando juntos para tentar escrever uma espécie de regulamento sobre como lidar com essas companhias de economia compartilhada.

>>> Senado de Nova York aprova lei que veta oferta de imóveis inteiros no Airbnb



Até agora, os reguladores sempre tiveram de lidar com Uber e Airbnb de forma local, o que levou a uma série de ações judiciais. Por exemplo, a cidade de Nova York aprovou uma lei banindo aluguéis de curto período no Airbnb, além disso viu o registro de diversas ações que acusam o Uber de ser um grande esquema antitruste. Isso sem mencionar um monte de protestos em outras cidades (em São Paulo, houve, inclusive, incitação à violência) — ainda que as empresas insistam que elas ajudam a movimentar a economia local e que fazem o do mundo um lugar melhor.

Representantes de cidades como Nova York, Paris, Barcelona, Toronto e Seul se encontraram no último mês para discutir regulações para essas companhias em suas respectivas cidades. Paris, que é um dos destinos mais populares do Airbnb e que conta com uma série de problemas de regulação, quer ter uma primeira versão de legislação em outubro.

Ainda não foi dito nada sobre como será essa regulação, mas o movimento em si pode ajudar o Uber e o Airbnb. Afinal, é mais fácil obedecer regras locais se elas são as mesmas leis de outras grandes cidades. De qualquer forma, é bom saber que empresas bilionárias do ramo de transporte e habitação têm o poder de fazerem cidades com diferentes culturas e línguas trabalharem juntas. Vamos ter isso em mente para o próximo encontro global que decidirá sobre a paz mundial

[Bloomberg, CNET]

Foto do topo: escritório do Uber em San Francisco, Califórnia. Crédito: AP.