A mais nova tendência dos escritórios nos EUA, de acordo com o Wall Street Journal, são mesas para se trabalhar em pé. Um número crescente de funcionários e empresas como Facebook e Google estão deixando as cadeiras de lado e trabalhando em pé.

A mesa para se trabalhar em pé tem uma superfície mais alta, adequada para a altura da pessoa ficar em pé e trabalhar. Apesar de parecer desconfortável passar o dia inteiro assim, ela pode ser uma alternativa saudável para ficar sentado, o que pode causar vários problemas, como obesidade, coágulos sanguíneos e menor expectativa de vida.

A fundadora do Lifehacker, Gina Trapani, trabalha em pé desde janeiro para queimar mais calorias e melhorar a postura. Mesmo numa cadeira ergonômica, Gina acabava curvando as costas e ombros para a frente; trabalhando em pé, os ombros ficam para trás e deixam a coluna reta. Como blogueira, ela passa de 45 a 50 horas no computador, e como estava acima do peso, resolveu ficar em pé para queimar mais calorias – você pode calcular aqui quantas calorias a mais você perderia.

Gina diz que os primeiros dias em pé cansam muito, mas o corpo se acostuma rápido:

Os primeiros dias foram brutais, tão dolorosos que eu duvidei de toda a ideia. No meio do segundo dia, eu tinha que sentar mais ou menos de hora em hora… À noite, eu sentava no sofá com meus pés para cima. Eu caía na cama completamente exausta… Mas, no quarto dia, não foi tão ruim. No quinto dia, eu me distraí no trabalho por duas horas até perceber que estava fazendo tudo em pé. Agora, este é minha nova posição normal.

As empresas não são as únicas a entrarem nesta moda. Algumas escolas nos EUA também estão experimentando estas mesas não-convencionais. Além das preocupações com saúde, as mesas altas fazem as crianças gastarem mais suas energias e queimarem mais calorias, e podem ajudar no desempenho acadêmico delas. [WSJCare2 e Lifehacker]

Foto por Void_Ptr/Flickr