São Paulo era, na época, o maior mercado inexplorado de telefonia móvel do mundo, e a novidade era aguardada com muita empolgação. As coisas eram diferentes em 1993: o uso do telefone celular no trânsito, por exemplo, era incentivado. "É o maior adianto. Nos engarrafamentos você recupera o tempo perdido", como disse uma entrevistada.

Entre relatos de gafes dos primeiros e inexperientes usuários e aquela velha história de gente afirmando que as ondas causariam câncer no cérebro, o legal mesmo é saber que um conselho dado já naquela época passou 16 anos sendo sumariamente ignorado (será que isso não é válido para o Guinness?):

"Professora de etiqueta diz que telefone deve ser usado o mínimo possível, e com o máximo de discrição".

Essa frase é um oferecimento do Gizmodo Brasil para todos os malas que ainda usam o celular como boombox em locais públicos. [FolhaOnline]