Um ex-estudante de ciências da computação, que usava o apelido K!NG e ganhou mais de US$ 900 mil aplicando golpes em visitantes de sites pornô usando um ransomware, foi condenado a seis anos de prisão, segundo a BBC.

Zain Qaiser agora tem 24 anos, mas as autoridades dizem que a maior parte de sua atividade como hacker ocorreu quando ele tinha 17 a 19 anos e morava com sua família. Na época, ele trabalhou com uma organização criminosa global sediada na Rússia e gastou seus ganhos em um relógio Rolex, jogo, drogas, profissionais do sexo e hotéis de luxo, de acordo com a Agência Nacional contra o Crime (NCA), que investiga o crime organizado no Reino Unido.

Zain Qaiser, 24, subornava vítimas de sites pornôZain Qaiser, 24. Crédito: NCA

“Este era um dos mais sofisticados, sérios e organizados grupos de crime cibernético que a Agência Nacional contra o Crime já investigou”, disse Nigel Leary, investigador sênior da NCA, em um comunicado. “Essa foi uma investigação de crime cibernético complexa e de longa duração, na qual trabalhamos com parceiros nos EUA, Canadá, Europa e o Crown Prosecution Service (ligado ao Ministério Público da Inglaterra e do País de Gales)”.

Usando o apelido de K!NG, as autoridades dizem que Qaiser se fez passar por agências de publicidade legítimas e comprou tráfego de anúncios de sites pornográficos. O grupo criminoso com o qual ele trabalhou teria colocado anúncios vinculados a sites que hospedavam malware. Um desses era o ransomware Reveton, que bloqueia os navegadores dos usuários. A operação de Qaiser supostamente exigia que as vítimas pagassem até US$ 1 mil em troca da devolução do acesso. Às vezes, essas mensagens fraudulentas aparentavam estar vinculadas a órgãos policiais.

Veja abaixo exemplos fornecidos pela NCA:

Mensagem falsa do FBI criada pelo hacker que chantageava vítimas

Imagem: NCA

A NCA descobriu que, quando as agências de publicidade tentavam interferir no plano de Qaiser, ele respondia chantageando as agências ou usando ataques DDoS, dizendo a um diretor da empresa: “Primeiro vou acabar com seu servidor e depois vou enviar spam de pornografia infantil”.

As autoridades que investigaram as contas financeiras de Qaiser descobriram que ele ganhou mais de £ 700 mil (cerca de R$ 3,5 milhão na cotação atual) por meio da operação, mas acredita-se que, na verdade, ele recebeu muito mais. Nesta terça-feira (9), Qaiser foi condenado a seis anos e cinco meses de prisão, noticia o Guardian.

“O dano causado pelo seu crime foi extenso — tão extenso que não parece haver nenhum caso relatado envolvendo algo comparável”, disse o juiz Timothy Lamb a Qaiser no tribunal, de acordo com o Guardian. “Todas as infrações constituintes eram parte integrante do seu papel como o autodenominado ‘K!NG’ da internet. Foi afirmado em seu nome que você está arrependido. Eu não vi nenhuma expressão externa disso.”

O julgamento foi originalmente planejado para fevereiro de 2018, mas acabou adiado porque o advogado de defesa disse que Qaiser sofria de doença mental.

O Guardian informa que, enquanto Qaiser esteve detido em um hospital psiquiátrico, o Wi-Fi do hospital foi usado para acessar sites de anúncios que Qaiser havia utilizado anteriormente em seu esquema de ransomware.