De acordo com a Reuters, hackers russos conseguiram espionar computadores usados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), União Europeia (UE) e Ucrânia, assim como de empresas privadas, e graças a uma falha de segurança no Windows.

A empresa de segurança iSight Partners diz que os hackers russos estão tentando conseguir informações relacionadas à crise na Ucrânia. Em agosto, eles começaram a explorar uma vulnerabilidade no Windows – uma falha não conhecida pela Microsoft – e conseguiram entrar em computadores da OTAN, UE e várias empresas de energia e telecomunicações.

Esse é, aparentemente, o mais recente evento na campanha de cinco anos do grupo de hackers russos conhecidos como “Equipe Sandworm” devido a referências à obra Duna deixadas em seus códigos. No passado, eles usavam ataques de phishing e outras vulnerabilidades para ganhar acesso a dados.

A iSight Partners não tem certeza de quais dados foram vistos da OTAN e UE no ataque, nem se os hackers são empregados do governo russo. Eles sabem, no entanto, que isso definitivamente foi espionagem, e não crime – devido principalmente aos alvos envolvidos. [Reuters]