Hoje, a HTC revelou oficialmente o One Mini 2, um smartphone menor para 2014. Como o próprio nome sugere, ele não é tão rico em recursos como o novo HTC One (M8) – mas ele se saiu bem em nosso teste rápido. Eis os detalhes.

O HTC One Mini 2 parece uma versão encolhida do M8, mas como era de se esperar, ele perdeu algumas funcionalidades. A Duo Camera, com dois sensores – um para fotos e outro para foco – foi removida; agora temos uma câmera tradicional de 13 megapixels. O blaster infravermelho, que permite controlar TVs e outros usando o smartphone, não está mais presente.

HTC One Mini 2 hands-on (2)

Os comandos Motion Launch também foram removidos: na tela do M8, é possível deslizar o dedo para cima e voltar ao app anterior; deslizar para baixo e realizar chamadas; entre outros. E também não será possível adquirir a capa Dot View, com pontos iluminados que exibem notificações, pois ela depende do Motion Launch.

As especificações também não impressionam tanto quanto no M8. Mas isso não é má notícia, especialmente se você não quer smartphones grandes de 5 polegadas – e se o design industrial do M8 despertou seu interesse.

HTC One Mini 2 hands-on (4)

Com tela de 4,5 polegadas (maior que o One Mini do ano passado) e resolução HD (1280×720), o One Mini 2 é confortável de usar com uma só mão, e quase tão nítido quando o M8. Ele não é totalmente feito de alumínio: há algumas linhas de plástico cruzando as bordas do dispositivo, talvez para melhorar a recepção de sinal – mas a traseira é curvada e confortável, assim como no modelo maior.

Por dentro, encontramos um processador quad-core Snapdragon 400 e 1 GB de RAM. Foi o bastante para rodar apps de forma suave no meu breve teste. Ele não tem a potência do processador Snapdragon 801 presente no M8, mas talvez seja difícil notar diferenças no desempenho em uso menos pesado. Ele também parecia visivelmente mais rápido que o One Mini, modelo anterior que vinha com processador Snapdragon 400 dual-core.

HTC One Mini 2 hands-on (3)

A diferença mais notável no One Mini 2 talvez seja a câmera. Ele usa um sensor de 13MP na traseira (com 5MP na frente) ao invés da Duo Camera com ultrapixels (pixels maiores que capturam mais luz). Ou seja, aqui não há certos truques da Duo Camera, como ajustar o foco após tirar a foto; e a câmera do One Mini 2 não parece tão capaz de capturar detalhes finos e cores ricas como no One M8, pelo menos em nosso teste inicial.

Felizmente, os alto-falantes BoomSound estão presentes no One Mini 2, com um amplificador atualizado para aproximá-lo do M8. Apesar de ocuparem um espaço menor, eles ainda são incrivelmente altos, oferecendo um som estéreo nítido e com graves razoáveis.

HTC One Mini 2 hands-on (5)

Quanto às outras especificações: o HTC One Mini 2 oferece até 16GB de armazenamento, expansível via microSD; sua bateria de 2.100 mAh promete autonomia de uso comparável ao M8; e há NFC embutido.

O aparelho roda Android 4.4.2 com Sense 6. Com exceção do Motion Launch, todas as funcionalidades do M8 estão presentes aqui. O BlinkFeed, agregador social e de notícias, é uma das suas telas iniciais; também há um modo opcional para crianças, e a galeria Zoe com imagens em movimento.

Ou seja, apesar de não impressionar tanto quanto o M8, o One Mini 2 é um aparelho bem bacana. Ele estará disponível nas cores cinza, prata e ouro quando chegar às lojas em junho, ainda sem preço definido. Infelizmente, ele não deve chegar oficialmente ao Brasil, já que a HTC não tem mais representação oficial por aqui.