Além da terceira geração do Moto G, a Motorola apresentou o novo Moto X — ou melhor, os novos Moto X: o aparelho se “dividiu” em duas versões, Play e Style, cada uma com características e especificações próprias.

Comecemos com o modelo mais simples: o Moto X Play continua a tendência inaugurada pela segunda geração do Moto X — quando a tela passou de 4,7 para 5,2 polegadas e desagradou algumas pessoas — e agora tem uma tela de 5,5 polegadas, ainda com resolução 1080p.

Mesmo assim, nos poucos minutos que fiquei com o aparelho na mão, não parecia que eu estava com um smartphone gigante — apesar de as bordas não serem muito pequenas — e eu pude acessar os extremos da tela, onde ficam a barra de navegação e as notificações, com facilidade.

A traseira ganhou acabamento em silicone, confortável ao toque e que dá a sensação de aderência. O smartphone também ganhou uma borda metálica bem chamativa, que dá uma certa impressão de resistência. No topo, uma só bandeja reúne as entradas para chips de operadora (dois, no formato nano SIM) e cartão microSD.

O Moto X Play vem com os mesmos truques de software que vimos desde o primeiro Moto X: gire o smartphone duas vezes para abrir a câmera; Moto Assist para configurar notificações e volume automaticamente; e tela que acende quando chegam novas notificações. Há também algo novo: agite duas vezes para ligar o flash e usá-lo como lanterna.

Além destes truques, o software vem com algumas novidades: a galeria de fotos reconhece rostos automaticamente e cria automaticamente montagens curtas a partir de fotos e vídeos de um mesmo dia. Você pode, inclusive, configurar quanto tempo cada uma das pessoas aparece no vídeo.

O Play está longe de vir com o melhor das especificações disponíveis hoje no mercado: nada de Snapdragon 810, o processador é um Snapdragon 615; 2 GB de RAM é menos que a grande maioria dos topos de linhas. O Xperia M4 Aqua, por exemplo, também traz este conjunto de processador e memória.

Por outro lado, alguns números chamam a atenção: as câmeras traseira e frontal têm, respectivamente, 21 e 5 megapixels, enquanto a bateria traz impressionantes 3.630 mAh, que promete durar dois dias em uso misto.

Moto X Style (5)

O irmão maior é o Moto X Style. Ele possui tela de 5,7 polegadas e resolução 1440p. Mesmo com todo esse tamanho de tela, eu também não senti como se estivesse com um gigante em mãos, mas acessar os extremos exige um esforço maior do que no Play. As bordas nas laterais são finas o suficiente para garantir uma boa pegada

A traseira terá a opção de materiais mais sofisticados, como couro — que parece ter uma boa pegada e sensação no toque — e madeira — visualmente, achei meio estranho –, além do silicone também disponível no Play.

Os truques de software são os mesmos do irmão menor. Por exemplo, a câmera identifica e lê QR codes automaticamente, sem precisar de software adicional:

vWjOJb

As poucas adições são o reconhecimento automático de cartões de visita no app da câmera — você pode ler um cartão e adicioná-lo aos contatos ou mandar um email — e gravação de vídeo em 4K.

O conjunto de sensores das câmeras é o mesmo — 21 megapixels atrás, 5 megapixels na frente — mas a câmera frontal vem com flash. Na demonstração da Motorola, a selfie feita com baixa iluminação ficou muito boa; mas como era de se esperar, alguns pontos brancos mais estourados. Em outras especificações, o Moto X Style vem com processador Snapdragon 808 de seis núcleos e 3 GB de RAM. A bateria é menor que a do Moto X Play: 3.000 mAh.

O Moto X Play chega às lojas em agosto pelo preço de R$ 1.499. Já o Moto X Style será vendido em setembro, ainda sem preço divulgado.