Em junho deste ano, a Sony anunciou o lançamento do Xperia Z2 no Brasil. E, três meses depois, ele deixou de ser o flagship da empresa: o Sony Xperia Z3 chegou para tomar o seu lugar, acompanhado de um irmão mais novo, o Xperia Z3 Compact.

A aceleração na atualização da linha de smartphones topo de linha da Sony não é recente – do começo de 2013 para cá, são quatro flagships da marca a chegarem ao mercado. Começou em janeiro do ano passado, durante a CES, com o anúncio do Xperia Z e ZQ. Na IFA 2013, o Z1 chegou para assumir o posto de bonzão do pedaço. Durante o Mobile World Congress 2014, em fevereiro, foi a vez do Xperia Z2. E agora, na IFA, chega o Z3.

Gizmodo

Já falamos um pouco sobre o Z3: ele é um gigante com tela de 5,2 polegadas, processador Snapdragon 801 a 2,5 GHz, 3GB de RAM e uma câmera monstruosa de 20,1 megapixels. E o Z3 Compact, o irmão mais novo, mantém toda a potência interna, mas com uma tela menor: 4,6 polegadas com resolução 720p, bem mais agradável para mãos pequenas e fãs de displays mais modestos — mas ainda assim ela é uma senhora tela, nítida mesmo sob luz intensa. Segundo a Sony, a nitidez se mantém mesmo debaixo de luz solar. O telefone também tem menos RAM: 2GB, o que não me pareceu interferir no desempenho geral durante um teste rápido. Assim como o Z3, o Compact pode ser usado como tela remota do PS4 desde que você conecte o controle a ele. Ele pesa 129g e promete uma autonomia de bateria de até dois dias de acordo com o uso. Além disso, tanto o Z3 como o Z3 Compact têm o IP 65/68, uma alta classificação de impermeabilidade para dispositivos à prova d’água.

Os dois aparelhos também têm acabamentos diferentes. Eles são bem parecidos, (mesmo que o Z3 Compact seja consideravelmente menor e um pouco mais grosso), mas as bordas de alumínio do Z3 foram trocadas por uma moldura de plástico translúcido no Compact. O modelo menor também vem em cores mais ricas: além de preto e branco, a Sony lançará versões em verde e vermelho.

Gizmodo

A câmera de 20,1 megapixels também está presente no Compact, com recursos como a opção multicâmera, que permite usar dois dispositivos para filmar dois ângulos diferentes de uma mesma cena. No Z1 e Z2, muitos usuários reclamavam de problemas de aquecimento da câmera, o que fazia com que o app simplesmente fechasse. Aparentemente, isso não foi consertado no Z3 nem no Compact – ao iniciar o modo multicâmera, o smartphone exibe um aviso de que é possível que isso aconteça. Não testei a câmera com intensidade para saber se isso ocorre mesmo tirando fotos convencionais ou se é específico do modo multicâmera, mas, de qualquer forma, é um indício que mesmo que a qualidade das fotos melhore em relação aos antecessores, ainda restam pontos a serem aperfeiçoados. O Z3 e o Z3 Compact contam com o ISO 12800 — a captura de detalhes nas fotos continua boa mesmo em ambientes de baixa luminosidade. Eles também gravam em resolução 4K.

Gizmodo

É até triste pensar que o Xperia Z3 é um dispositivo raro. A maior parte das empresas cortam consideravelmente a potência do aparelho quando lançam versões “mini” de smartphones flagship. Não foi isso o que a Sony fez, e é bem legal ver uma empresa dando opções tão boas para seus possíveis clientes. Você pode ter um aparelho extremamente potente com uma tela enorme e maravilhosa. Ou pode comprar o mesmo aparelho em uma versão praticamente idêntica, mas com tela menor e mais adequada para mãos (e bolsos) menores. O Z3 Compact deve chegar no Brasil nos próximos meses, junto com o Z3 – ainda não há informações precisas em relação a data ou preço.

O Gizmodo Brasil viajou para Berlim a convite da Samsung