A minúscula sonda Minerva-II2 está agora a caminho da superfície do asteroide Ryugu, tendo sido implantada pela sonda japonesa Hayabusa2 na quinta-feira (3). É a fase final desta missão de grande sucesso e o último item da lista de tarefas antes que a sonda faça sua jornada de volta à Terra.

A Hayabusa2 lançou a sonda Minerva-II2 às 12:57, no horário do Japão, em 3 de outubro a uma distância de cerca de 1 km acima da superfície de Ryugu, de acordo com o Japan Aerospace Exploration Agency (JAXA).

Tradução:[MINERVA-II2] Essa é a MINERVA-II2 capturada pela câmera óptica wide-angle de navegação (ONC-W2) imediatamente após a separação. Ondas de rádio também estão sendo recebidas da MINERVA-II2. (Crédito: JAXA, Chiba Institute of Technology e colaboradores)

[MINERVA-II2] MINERVA-II2  confirmou a separação hoje (3/10) às 01:38 JST. O momento da separação ocorreu às 00:57 JST (horário de bordo). A condição da nave é normal. 

Em junho de 2018, a Hayabusa2 chegou a Ryugu – um asteroide de um quilômetro de largura localizado a uma distância de 280 milhões de quilômetros da Terra. Antes da operação desta semana, a nave implantou um par de sondas robóticas, tirou inúmeras fotos do asteroide e realizou dois pousos, durante os quais coletou – esperamos – amostras de poeira e rocha acima e abaixo da superfície.

A Minerva-II2 estava se movendo em torno de 13 a 17 centímetros por segundo na separação, então levará alguns dias para que o minúsculo decaedro alcance a superfície do asteroide. Mas esse é o ponto; um objetivo científico primário da missão Minerva-II2 é estudar e caracterizar melhor o fraco campo gravitacional de Ryugu e proporcionar aos engenheiros a oportunidade de estudar os desafios de navegar uma embarcação tão pequena em direção a um objeto com uma influência gravitacional tão fraca. A JAXA coletará dados científicos do Minerva-II2 enquanto faz sua descida lenta e durante o breve período em que estará ativo na superfície.

A sonda Minerva-II2 e sua cápsula. Imagem: JAXA

A missão atual é bem diferente da implantação robótica anterior da Hayabusa2, quando a sonda implantou as sondas Minerva-II1A e Minerva-II1B em 22 de setembro de 2019. JAXA refere-se aos dispositivos Minerva como “rovers”, mas essas latas são descritas com mais precisão como sondas ou “aterrissadores”, mesmo que sejam capazes de fazer pequenos “saltos” na superfície do asteroide. O Minerva-II1A e o Minerva-II1B foram liberados de uma altura de 50 metros e, uma vez na superfície, as sondas tiraram fotos espetaculares, juntamente com um vídeo muito interessante. Em virtude de seus “saltos”, o Minerva-II1 foi o primeiro dispositivo móvel a explorar a superfície de um asteroide.

Após o lançamento do Minerva-II2, a Hayabusa2 recuou para uma altitude entre 8 e 10 quilômetros, de onde continuará monitorando o aterrissador. Esta operação – talvez infelizmente – chegará ao fim em 8 de outubro. Isso marca a missão final da Hayabusa2, que agora está programada para fazer seu retorno triunfante à Terra com sua preciosa carga, com uma data de chegada prevista para o final de 2020.